sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

2012: FELIZ ANO NOVO

NOTA DO BLOG:

Á todos os leitores deste blog, o meu muito obrigado e o desejo de que a paz, alegria e muita saúde estejam sempre presentes em suas vidas. FELIZ ANO NOVO!


Mas um ano está indo embora, um ano onde o carinho e a amizade estiveram sempre presentes e agora,  o que podemos desejar para o próximo ano?

Que as verdadeiras amizades continuem eternas e tenham sempre aquele espaço especial em nossos corações que  as lágrimas mesmo que poucas sejam compartilhadas,  que as alegrias estejam sempre presentes e sejam  comemoradas por todos.

Que a inocência de nossas crianças e a sabedoria dos nosso velhos sejam pelo menos respeitadas, que o carinho esteja presente em um simples Olá , ou em qualquer outra frase mesma que dita brevemente.

Que os corações estejam sempre abertos para novas amizades, novos amores e novas conquistas. Que Deus esteja sempre com sua mão estendida apontando os seus caminhos.

Que os sentimentos pequenos sejam banidos de vez de nossas vidas, que aquele que necessite de ajuda encontre em nós sempre o conforto e a palavra amiga.

Que a verdade sempre esteja acima de tudo,  que o perdão e a compreensão superem as mágoas e as desavenças, que tudo o que sonhamos seja transformada em realidade.

Que o amor pelo próximo seja a nossa meta absoluta  e que nossa longa jornada nós próximos 365 dias seja repleta de otimismo e esperança, força de vontade e poder realizar.

É o meu mais sincero desejo. Feliz Ano Novo, com muito carinho.
www.caetanearaltamira.blogspot.com

SMARTPHONE: VOCÊ VAI QUERER TER UM!

O Que é Smartphone? Entenda o Que é Smartphone!



windowsmobile O Que é Smartphone? Entenda o Que é Smartphone!

Muito se ouve falar atualmente em Smartphones, mas o que é, para que serve e por que devo comprar? Essa é a pergunta que tenho ouvido muitas pessoas me fazendo, então, conforme prometido, trago à luz as informações mais relevantes sobre Smartphones. 

O que é Smartphone?

Acho que é justo dizermos que um smartphone é um celular, uma vez que ele engloba essa função, porém, as funcionalidades deste pequeno dispositivo móvel vão muito além disso. Smartphone que traduzindo, significa algo do tipo “telefone inteligente”, é um aparelho celular que engloba muitas das principais tecnologias de comunicação e serviços que temos num computador ou em outros dispositivos, como acesso à e-mails, mensagens instantâneas (como o MSN), internet, GPS, entre outros.

Os Smartphones possuem diversos meios de se comunicar com outros dispositivos através de Bluetooth, infravermelho e internet, com a finalidade de transferir arquivos de vídeo, fotos, música, planilhas, ou até mesmo sincronizar informações com outros programas no computador ou em outros Smartphones. 

Como um smartphone pode ser útil?

Os smartphones unem basicamente as funções de um PDA com as de um telefone celular de última geração e estão relativamente, cada vez menores e mais simples de usar, pois suas funcionalidades e ferramentas de software estão se assemelhando cada vez mais com as dos sistemas operacionais que usamos nos PCs.

Inclusive alguns rodam versões adaptadas do próprio Microsoft Windows, com office, MSN e companhia. Por ser tão “tudo em um” e ser bem portátil, está cada vez mais se tornando o meio mais viável de se transportar os dados, se comunicar, agendar-se e por aí vai…

Outra característica englobada pelos smartphones, que fazem muito juz ao título, é a capacidade de armazenamento que está cada vez maior, uma vez que além de planílhas, apresentações em slide, e-mails, fotos, eles também permitem gravação de vídeos por longo período de tempo e com resoluções agradáveis o suficiente para assistirmos em um monitor de TV ou de Computador.

São muito extensas utilidades de um Smartphone. Para quem tem rede sem-fio em casa, os Smartphones podem acessá-la e assim, estar conectado à sua rede de internet, ou então pode ser conectado á redes públicas de internet sem fio, como em aeroportos, lanchonetes, universidades, shoppings, etc.

Há, dentre as  funções de um Smartphone, ferramentas como GPS, Câmera de vídeo de alta resolução, internet com banda-larga (desde que devidamente acordado com a operadora), Captação de Sinais de TV (embora não sejam todos os modelos de aparelho e que permitam isso), Funcionam como players de vídeo e áudio, podem ser usados com programas como Skype e muito mais.

Qual o custo dos Smartphones? Essa questão é mais complicada, já que quanto mais completo o aparelho for e quanto maior as opções de serviço contratados pelas operadoras, maior será o custo. Isso é bem pessoal e vai da necessidade de cada usuário.

Os Serviços variam de uma operadora para outra, mas saiba que estes serviços que precisam ser contratados com a operadora são basicamente os de banda-larga, GPS e aqueles relacionados às funcionalidades de Celular. Consulte sua operadora para saber mais detalhes do que ela tem à lhe oferecer. Estes recursos extra-celulares estão geralmente ligados ao termo 3G pelas operadoras.


toshiba g900 O Que é Smartphone? Entenda o Que é Smartphone!

Os fabricantes de Celulares e as operadoras estão cada vez mais aprimorando as tecnologias para o uso de smartphone. Mas como comprar um aparelho novo sempre exige muita pesquisa, vai uma dica que uso para meus “upgrades” pessoais: Sempre dou uma consultada nas informações técnicas dos aparelhos e os comparo antes de fazer a compra.

O site GSM Arena (em inglês) é um dentre outros que podem ser usados para se obter informações como quanto tempo dura a bateria, tamanho do monitor, capacidades de armazenamento e dentre muitas outras, ainda posso saber a opinião de pessoas que compraram o aparelho em vista, algo que pessoalmente, acho muito relevante. 

É isso… Tentei apagar de maneira simplória os porquês mais comuns relativos à Smartphones, no intuito de ajudar um pouco na informação ou escolha destas mini-maravilhas. Se você ainda não tem seu Smartphone, aproveite para refletir sobre isso um pouco, pois as vantagens são muitas!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

POLÍTICA: NUNCA DUVIDE DA CAPACIDADE DO BRASIL!


VERGONHA NACIONAL


 Posse de Jáder Barbalho no senado.

CELULAR E FÉRIAS: DICAS PARA ECONOMIZAR


Saiba como economizar no acesso à internet pelo celular durante a viagem

 

Laura Brentano  
Do G1, em São Paulo
 
 

Os brasileiros estão acessando mais a internet pelo celular. O país fechou novembro com quase o dobro de aparelhos conectados à banda larga móvel 3G em comparação a 2010. O Brasil tem hoje 38,83 milhões de smartphones com acesso à internet, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Com um Brasil mais conectado, a chegada das férias acende um alerta para os novos usuários de smartphone. Se conectar a internet durante a viagem pode custar caro. Acessar dados no celular também tem cobrança de roaming – tarifa para usar a linha fora da região.

Mas quem tem um smartphone quer usá-lo na viagem. Hoje, o celular se tornou um item indispensável para alguns turistas. O aparelho conectado à internet pode servir como mapa, GSP e guia de viagem.

Para o turista que for viajar pelo Brasil, a preocupação é menor. As operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo não cobram roaming para os clientes que já possuem um pacote de dados. Já os clientes pré-pago, que são maioria no Brasil (81,65%), encontram ainda mais vantagem dentro do país. Todas as operadoras oferecem pacotes diários de acesso à internet, sem cobrança de roaming.

Viagem internacional

No exterior, o preço é amargo. Entrar na web pode custar R$ 36 por MB – para ler cerca de 100 e-mails, por exemplo. Além disso, quem é cliente pré-pago não tem a opção de acessar a internet no exterior na Claro e na Oi. Vale lembrar que, antes de viajar, os usuários devem ligar para as operadoras para habilitar o serviço de roaming internacional ou comprar um dos pacotes disponíveis.

Para não se surpreender no fim do mês, o cliente deve tomar alguns cuidados. Aplicativos como o Facebook e o Gmail enviam alertas no celular que gastam dados de internet. Se o usuário for viajar, é indicado desativá-los. Também é possível desligar o roaming internacional. Assim, quando chegar a um novo país, o aparelho não irá se conectar a internet automaticamente, apenas dentro do Brasil.

Outra dica é deixar o smartphone o tempo todo no “Modo Avião”. Desta forma, ele ficará bloqueado para receber ligações e acessar a web. Nesta época de férias, também é bom ficar atento para as promoções. A Oi, por exemplo, lançou uma oferta para clientes que pretendem viajar para os Estados Unidos e a França até 31 de janeiro. A operadora está dando 50% de desconto para acessar a internet nesses países – R$ 15 por MB, nos EUA, e R$ 18 por MB na França.

Internet sem fio gratuita em lugares públicos também ajuda a economizar. Muitos países já contam com pontos wi-fi em praças, por exemplo. Além disso, alguns restaurantes, cafés, shoppings e hotéis disponibilizam sinal wireless para os clientes.

Faça sua rota abaixo e confira a melhor opção para acessar a internet durante as férias:


G1 dá os caminhos para quem quer usar internet no celular durante as férias (Foto: Arte/G1)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

POSSE DE JADER BARBALHO: QUE SE DANE A MORAL!!!!


A SUPREMA CORTE DE JUSTIÇA BRASILEIRA (STF ) É CEGA, MUDA, SURDA... E COORPORATIVISTA


Filho de Jáder Barbalho mostra a língua "para o povo".

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

POLÍTICA: DIZEM QUE O BRASIL MELHOROU. QUAL BRASIL?

Democracia Esculhambada
Texto publicado em 23 de Dezembro de 2011 - 03h34

por Hermann Gonçalves Marx *
 
 



Não há forma de governo absolutamente correta. A maioria concorda que a democracia é a menos ruim entre todas. Nela, o poder de tomar decisões políticas é dos cidadãos, diretamente, ou através de seus representantes, indiretamente. Usualmente, dois são os modelos: presidencialista ou parlamentarista. 

Para evitar abusos de poder de estado de um governo, foi estabelecida a teoria dos três poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Desses, os únicos participantes não escolhidos pelo povo são os do Judiciário, que, a princípio, deveriam ser aqueles que, por mérito e honradez, alcançariam este ápice de carreira.


Também para evitar erros políticos, o Legislativo deve ser separado em duas casas: a dos comuns (deputados e vereadores, nos níveis federal ou estadual e municipal) e a dos nobres (também neste caso com participantes mas íntegros e sábios, por princípio). Os nobres (Senado) podem impedir decisões dos comuns. O Executivo (rei ou presidente) tem o direito de veto final – na minha opinião este direito de veto, por ser de uma pessoa,  já se configura em abuso de poder.

Com esta divisão estariam assegurados os melhores princípios da democracia. Além disso, com um poder fiscalizando, corrigindo e evitando erros dos outros deveria haver clareza de atos, de gastos, de processos, coisas básicas para uma avaliação correta de um pelo outro.

Nossos representantes eleitos e os do Judiciário conseguiram, entretanto, desfazer essa máxima. 

O  Supremo Tribunal Federal, por liminar de um único ministro, fecha as portas do Judiciário para qualquer possibilidade de juízes serem investigados pelo Conselho Nacional de Justiça. Segundo Grandras Martins. um ato absolutamente incorreto do ponto de vista jurídico, já que fere o principio para o qual foi criado o CNJ e, tambem, políticamente incorreto num momento em que o povo quer ver transparência e menos bandalheira. O que se pode concluir é que o Judiciário atual não está nem aí para o que é certo. Minha tese é que se alguem não quer ser investigado é porque tem o que esconder ou porque teme que o investigador invente evidências, ou seja, que este tambem seja corrupto.

O Legislativo, por seu lado, obedece fielmente as ordens do Executivo e tambem errola todos os processos para que ninguém seja punido, mesmo aqueles que recebem dinheiro ilegal, despudoramente. Quantas CPIs foram abertas e puniram seus membros nos ultimos anos? Por que há tanto medo desta casa em abrir CPIs? Quem teme é porque não quer ser avaliado.

 
Tem também os conchavos entre poderes como no caso de Jader Barbalho.

Finalmente, o Executivo que legisla e não executa, como no caso do PAC, que teve menos de 20% de suas obras executadas esse ano, ou que deixa quebrar o que já está feito, como no caso da obra de transposição do Rio São Francisco. Há tambem todas as falcatruas de muitos, entre eles de ministros, que devem ser bem conhecidas do Executivo, mas que se cala, até que a imprensa desnude esquemas. 

Mais uma vez se pode imaginar acordos espúrios. Afinal, por que até agora os mensaleiros não foram julgados?

* Hermann Gonçalves Marx possui graduação em Engenharia Mecânica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (1972), especialização em economia industrial pela Universidade Técnica de Aachen (1976), mestrado em Sistemas e Pesquisa Operacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1974) e doutorado em Integração da América Latina pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é professor convidado da FIA-USP e professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing. Tem grande experiência na área de Administração Empresarial. Atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento endógeno, política industrial, sociedade empresarial, administração pública e economia pública.

domingo, 25 de dezembro de 2011

ECONOMIA: MEDIDAS QUE VÃO MEXER COM SEU BOLSO EM 2012

2012 terá ao menos 10 novas leis que mexem com seu bolso

Do G1, em Brasília
 

Pelo menos 10 novas regras que interessam à população entram em vigor a partir do início de 2012. São leis, resoluções ou decretos aprovados, em sua maioria, durante o ano de 2011 com início de vigência para o começo de 2012. Confira abaixo algumas das principais mudanças que podem mexer com seu bolso.

CONFIRA NOVAS REGRAS QUE ENTRAM EM VIGOR NO COMEÇO DE 2012

Dinheiro (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Salário mínimo
A presidente Dilma Rousseff assinou antes do Natal decreto que aumenta o salário mínimo de R$ 545 para R$ 622. O aumento de R$ 77 começa a começa a valer a partir de 1º de janeiro, para pagamento a partir de fevereiro.
Microempresário (Foto: jornal da Globo)

Micro e pequenas empresas
Empresas com faturamento anual acima de R$120 mil vão ter seus impostos reduzidos entre 12% e 26% em relação ao que pagavam anteriormente. Outra novidade é que o pequeno empreendedor poderá constituir empresa sem necessidade de sócio.
Carteira de Trabalho (Foto: CACB)

Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas
É um documento que comprovará inexistência de débitos junto a Justiça do trabalho, permitindo, assim, acesso por parte de empresas a empréstimos, programas de incentivo fiscais e participação em licitação pública.
Ministro da Saúde visita sala renovada do Incor (Foto: Letícia Macedo/ G1)

Planos de saúde
Os planos deverão cumprir 69 novos procedimentos, como exames, cirurgias e consultas a partir de 1º de janeiro. Além disso, a ANS decidiu manter por um período a cobertura a demitidos e aposentados a partir de feveriro. Os planos alertam que as mudanças pode levar a reajustes.
Lei antifumo (Foto: Vanessa Bahé/G1)

Cigarros
O imposto do cigarro terá aumento gradativo nos próximos quatro anos. O preço mínimo do maço em 2012 será de R$ 3 e, em 2015, R$4,50.
Placas (Foto: Reprodução / TV Globo)

Placas refletivas
Todos os veículos emplacados a partir deste ano deverão colocar placas refletivas, que tem um custo maior. Além disso, motos possuirão placas maiores.
Mala que é mochila. Ou o contrário. (Foto: Divulgação)

Compras no exterior
Turistas internacionais que retornarem ao Brasil não precisarão entregar declaração de bagagem, caso as compras não ultrapassem a cota de US$ 500 para a chegada ao país por avião ou mar e de US$ 300 por via terrestre.
Caminhão da Hyundai prioriza a versatilidade (Foto: Reprodução/AutoEsporte TV)

Poluentes
Todos os caminhões e ônibus fabricados a partir de 2012 deverão utilizar um agente redutor de enxofre, formado na combustão. Há receito de alta nos preços por conta das mudanças.
Empresas

Por conta de mudanças na legislação que entram em vigor em janeiro, empresas com faturamento anual acima de R$ 120 mil deverão pagar entre 12% e 26% menos impostos do que pagavam antes.

A redução da carga tributária se dá pelo aumento das faixas de faturamento anual - em 50% dos valores anteriores - das empresas que podem participar do Simples Nacional, sistema conhecido como Supersimples e que unifica oito impostos diferentes (IRPJ, IPI, PIS/PASEP, Cofins, CSLL, INSS patronal, ICMS estadual e ISS cobrado pelos municípios). A ampliação deve beneficiar cerca 5,7 milhões de empresas e empreendedores individuais.

Segundo Bruno Quick, gerente de políticas públicas do Sebrae, 2012 é o ano para pequenos e microempresários brasileiros. “O Brasil nunca teve uma condição tão favorável do ponto de vista das políticas públicas oferecidas aos seus empreendedores”, afirma Quick.

Outra nova lei que descomplicará a vida dos empreendedores de pequeno porte a partir de 2012 é a que permitirá a constituição de empresas sem a necessidade de sócios. A criação de uma nova modalidade de pessoa jurídica, a Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli), vai evitar que seja necessário buscar um sócio que sirva de avalista na criação de negócios.

Para abrir a empresa sozinho, o empreendedor terá de possuir capital social de investimento pelo menos 100 vezes maior que o salário-mínimo. Este valor equivaleria a R$ 54 mil reais em 2011. A lei também viabilizará que uma sociedade se torne um negócio individual, possibilitando a concentração das quotas de outra modalidade societária numa única pessoa.

Também entra em vigor a exigência às empresas da Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT). Este documento servirá para comprovar a inexistência de débitos com a Justiça do Trabalho.

“Era necessária [uma medida dessas] até por moralização. Se existe débito e reconhecimento judicial da pendência, a empresa tem que arcar com as consequências”, afirma o professor de macroeconomia da Universidade de Brasília Roberto Piscitelli.

Mas, para o gerente de políticas públicas do Sebrae, a exigência vai na contramão das leis que desburocratizarão o empresariado. “É uma medida que precisa ser repensada, principalmente para pequenas e microempresas”, disse Bruno Quick.

Salário mínimo

Entra em vigor em 1º de janeiro de 2012 a política de valorização do salário mínimo. A nova lei sancionada pela presidente Dilma Rousseff, em fevereiro, permite ao governo editar por decreto o valor do mínimo para os próximos quatro anos.

O reajuste terá como base a inflação de um ano anterior mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos antes. Antes do Natal, a presidente Dilma Rousseff assinou decreto que aumenta o salário mínimo de R$ 545 para R$ 622. O aumento de R$ 77 começa a começa a valer a partir de 1º de janeiro, para pagamento a partir de fevereiro.

Planos de Saúde

Novos procedimentos médicos deverão ter cobertura obrigatória pelos planos de saúde a partir de janeiro do ano que vem, conforme resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), publicada em agosto. Entre os 69 novos itens estão 41 cirurgias por vídeo, inclusive redução de estômago; 13 novos exames, como análise de DNA; e ampliação do número de consultas para nutricionistas e terapeutas ocupacionais.

Conforme a gerente de assistência à saúde da ANS, Karla Coelho, os planos que não cumprirem a resolução poderão sofrer penalidades de multa ou até entrar em direção técnica – acompanhamento “in loco” das atividades dos planos. Os cidadãos devem fazer suas denúncias pelo Disque ANS (0800 701 9656).

O presidente da Unimed Brasil, Eudes de Freitas Aquino, defende que a nova resolução da Agência Nacional de Saúde (ANS) seja acompanhada de compensações às operadoras, como autorizações para novos reajustes. Em entrevista ao G1, ele diz que “não existe almoço de graça” e que a nova regra da ANS eleva os custos e penaliza as empresas.

A ANS emitiu ainda resolução em que assegura as mesmas condições de cobertura dos planos de saúde aos demitidos sem justa causa e aposentados, a partir de fevereiro de 2012. A agência garante também a manutenção do plano aos dependentes.

Os demitidos podem manter o plano desde que assumam o pagamento integral da mensalidade. A permanência é assegurada por até 2 anos ou até conseguirem novo emprego. Os aposentados que contribuíram por mais de dez anos podem manter o plano pelo tempo que desejarem, desde que assumam todo o pagamento. Já os aposentados que contribuíram com período inferior, cada ano de contribuição dá direito a um ano no plano depois da aposentadoria.

Imposto dos cigarros

Por meio de um decreto, a presidente Dilma Rousseff decidiu aumentar gradativamente, por quatro anos, o Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) dos cigarros. Pela nova tabela, as alíquotas terão aumento no início de cada ano, a partir de maio de 2012.

A carga tributária começa em 40% em maio; 47% em 2013; 54% em 2014; e 60% a partir de 2015. Caberá a cada empresa decidir se o aumento será repassado aos consumidores. O governo anunciou também que haverá um preço mínimo para o maço de cigarros - R$3 em 2012, chegando a R$4,50 em 2015.

Veículos

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) também criou uma resolução que torna obrigatório o uso de placas refletivas nos emplacamentos feitos a partir do dia 1º de janeiro de 2012. As regras valem para os veículos de quatro rodas ou mais, motocicletas, motonetas, ciclomotores e triciclos.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) afirmou que o objetivo é aumentar a segurança no trânsito, já que em situações de chuva, neblina ou mesmo à noite, elas possibilitam melhor visualização da distância entre dois veículos. Para o analista de trânsito Luis Miura, a medida é "burocrática" e os resultados não compensam o gasto, pois os maiores beneficiários, segundo ele, são os fabricantes de placas.

Novo controle de poluição do ar para veículos automotores pesados também entra em vigor a partir de primeiro de janeiro de 2012. Caminhões e ônibus deverão utilizar o Agente Redutor Líquido de Automóvel (ARLA) para reduzir a química dos óxidos de nitrogênio formados na combustão do motor. Com as medidas, o Ministério do Meio Ambiente prevê redução no teor de enxofre de 500 a 2000 partes por milhão (ppm) para 10 ppm.

Compras no exterior

A partir de 1º de janeiro, os turistas em viagens internacionais que retornarem ao Brasil estarão liberados da entrega de Declaração de Bagagem Acompanhada (DBA), caso as compras não ultrapassem a cota de isenção. A cota de isenção de Imposto de Importação é de US$ 500 para a chegada ao país por via aérea ou marítima e de US$ 300 por via terrestre.

Conforme a Receita Federal, a medida vai facilitar o fluxo de turistas na retirada das bagagens nos aeroportos. O turista terá que pagar 50% de imposto de importação sobre o valor do produto que exceder a cota . Assim, na compra de um computador de US$ 1000, por exemplo, o turista terá que pagar US$ 250 dólares de imposto.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

SAÚDE: ALIMENTOS QUE PODEM AJUDAR OU ATRAPALHAR A DIGESTÃO


ALIMENTOS QUE AJUDAM OU ATRAPALHAM A SUA DIGESTÃO

Frituras: comidas fritas e gordurosas sobrecarregam o estômago e resultam em azia e refluxo ácido. Alimentos ricos em gordura também podem causar um fenômeno chamado esteatorreia, que é o excesso de gordura nas fezes. Pessoas com a síndrome do intestino irritável devem ficar longe destas opções, incluindo manteiga e cremes  Foto: Getty Images


Frituras: comidas fritas e gordurosas sobrecarregam o estômago e resultam em azia e refluxo ácido. Alimentos ricos em gordura também podem causar um fenômeno chamado esteatorreia, que é o excesso de gordura nas fezes. Pessoas com a síndrome do intestino irritável devem ficar longe destas opções, incluindo manteiga e cremes
Getty Images 

Pimenta: a pimenta pode diminuir a pressão do músculo na parte inferior do esôfago, permitindo que o ácido do estômago volte para o esôfago. Como resultado, você pode sentir azia, provocada pelo refluxo ácido. Este é um problema particularmente sério para quem sofre de azia crônica  Foto: Getty Images

Pimenta: a pimenta pode diminuir a pressão do músculo na parte inferior do esôfago, permitindo que o ácido do estômago volte para o esôfago. Como resultado, você pode sentir azia, provocada pelo refluxo ácido. Este é um problema particularmente sério para quem sofre de azia crônica

Leite e derivados: o cálcio é importante na dieta diária, e é fácil suprir as doses recomendadas por meio de derivados como queijo e iogurte. Porém, para quem tem intolerância à lactose pode ter sintomas como diarreia, gases, inchaço abdominal e cólicas  Foto: Getty Images

Leite e derivados: o cálcio é importante na dieta diária, e é fácil suprir as doses recomendadas por meio de derivados como queijo e iogurte. Porém, para quem tem intolerância à lactose pode ter sintomas como diarreia, gases, inchaço abdominal e cólicas

Álcool: o álcool relaxa o corpo, mas também relaxa o esfíncter esofágico, o que pode causar azia e refluxo. O ato de beber também pode inflamar o revestimento do estômago, prejudicando algumas enzimas e impedindo que nutrientes sejam absorvidos  Foto: Getty Images

Álcool: o álcool relaxa o corpo, mas também relaxa o esfíncter esofágico, o que pode causar azia e refluxo. O ato de beber também pode inflamar o revestimento do estômago, prejudicando algumas enzimas e impedindo que nutrientes sejam absorvidos
 Frutas vermelhas: as frutas vermelhas como amoras e framboesas fazem bem à saúde, mas algumas delas podem representar um problema para pessoas que têm diverticulite, inflamação geralmente encontrada no intestino grosso  Foto: Getty Images
Frutas vermelhas: as frutas vermelhas como amoras e framboesas fazem bem à saúde, mas algumas delas podem representar um problema para pessoas que têm diverticulite, inflamação geralmente encontrada no intestino grosso

Chocolate: um estudo do ano de 2005 sugere que o chocolate pode ser problema para quem tem a síndrome do intestino irritável ou constipação crônica. No entanto, os especialistas indicam que nem sempre o chocolate é o vilão por si só. Para quem é alérgico a leite, por exemplo, pode ter problemas devido ao leite contido no chocolate  Foto: Getty Images

Chocolate: um estudo do ano de 2005 sugere que o chocolate pode ser problema para quem tem a síndrome do intestino irritável ou constipação crônica. No entanto, os especialistas indicam que nem sempre o chocolate é o vilão por si só. Para quem é alérgico a leite, por exemplo, pode ter problemas devido ao leite contido no chocolate
Milho: o milho é rico em fibras, mas também contém celulose, um tipo de fibra que o organismo humano não consegue quebrar facilmente, por isso, pode ser um pouco indigesto  Foto: Getty Images

Milho: o milho é rico em fibras, mas também contém celulose, um tipo de fibra que o organismo humano não consegue quebrar facilmente, por isso, pode ser um pouco indigesto

Iogurte: o iogurte contém bactérias saudáveis que repõem a flora intestinal e é um alimento que auxilia no processo digestivo  Foto: Getty Images

Iogurte: o iogurte contém bactérias saudáveis que repõem a flora intestinal e é um alimento que auxilia no processo digestivo

Kimchi: o prato tradicional da Coréia é feito com repolho, rabanete ou cebola, com muita pimenta. Os ingredientes principais deste prato promovem o crescimento de bactérias saudáveis  Foto: Getty Images

Kimchi: o prato tradicional da Coréia é feito com repolho, rabanete ou cebola, com muita pimenta. Os ingredientes principais deste prato promovem o crescimento de bactérias saudáveis

Carnes e peixes magros:se você for comer carne, escolha frango, peixe ou carnes magras, que são digeridos muito mais facilmente do que um bife suculento. A carne vermelha é mais gordurosa, e, em contrapartida, as carnes magras não aumentam o risco de câncer de cólon  Foto: Getty Images

Carnes e peixes magros:se você for comer carne, escolha frango, peixe ou carnes magras, que são digeridos muito mais facilmente do que um bife suculento. A carne vermelha é mais gordurosa, e, em contrapartida, as carnes magras não aumentam o risco de câncer de cólon
Grãos integrais: alimentos integrais são boas fontes de fibras, que ajudam a digestão. Eles também ajudam a baixar os níveis de colesterol, mas podem causar inchaço, gases e outros problemas em pessoas que rapidamente aumentam seu consumo. Também não são indicados para pessoas que têm intolerância a glúten  Foto: Getty Images

Grãos integrais: alimentos integrais são boas fontes de fibras, que ajudam a digestão. Eles também ajudam a baixar os níveis de colesterol, mas podem causar inchaço, gases e outros problemas em pessoas que rapidamente aumentam seu consumo. Também não são indicados para pessoas que têm intolerância a glúten

Bananas: a banana auxilia na restauração da função normal do intestino, especialmente quem tem diarreia. Ela também contribui com muitas fibras para o processo digestivo, além de trazer potássio ao organismo  Foto: Getty Images

Bananas: a banana auxilia na restauração da função normal do intestino, especialmente quem tem diarreia. Ela também contribui com muitas fibras para o processo digestivo, além de trazer potássio ao organismo

Gengibre: pode ser usado para aliviar sintomas como náusea, vômito, enjôos matinais, gazes, perda de apetite e cólicas. No entanto, deve ser consumido com moderação, pois o consumo maior do que quatro gramas por dia pode trazer azia  Foto: Getty Images

Gengibre: pode ser usado para aliviar sintomas como náusea, vômito, enjôos matinais, gazes, perda de apetite e cólicas. No entanto, deve ser consumido com moderação, pois o consumo maior do que quatro gramas por dia pode trazer azia


Café e chá: bebidas como café e chá relaxam o esôfago, que mantém o ácido estomacal confinado no estômago. Eles também atuam como diuréticos e podem causar diarreia e cólicas. As bebidas que contém cafeína podem ser um problema especialmente para quem tem doença de refluxo gastroesofágico  Foto: Getty Images

Café e chá: bebidas como café e chá relaxam o esôfago, que mantém o ácido estomacal confinado no estômago. Eles também atuam como diuréticos e podem causar diarreia e cólicas. As bebidas que contém cafeína podem ser um problema especialmente para quem tem doença de refluxo gastroesofágico
www.saude.terra.com.br









quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

BELO MONTE: JUSTIÇA DA RAZÃO E DO BOM SENSO

Justiça volta atrás e autoriza obra de Belo Monte no rio Xingu

 

A Justiça Federal no Pará revogou nesta sexta-feira decisão liminar que impedia o andamento de obras da usina de Belo Monte no leito do rio Xingu. 

Em setembro, a mesma Vara da Justiça havia proibido qualquer ação que interferisse no curso natural do rio, como construção de barragens, implantação de porto e escavação de canais.

Agora, porém, as atividades passaram a ser permitidas.

A primeira determinação foi uma resposta à ação ajuizada pela Associação dos Criadores e Exportadores de Peixes Ornamentais de Altamira (PA). Segundo a associação, mil famílias que dependem da pesca serão prejudicadas pela hidrelétrica. 

Na prática, a decisão não afetou o andamento das obras, segundo a Norte Energia, empresa responsável pela usina. Naquela ocasião, a empresa disse à Folha que as obras ainda não haviam atingido a altura do rio Xingu nem havia previsão para que esse trabalho tivesse início. 

Na decisão de hoje, o juiz federal Carlos Eduardo Castro Martins disse que a navegação não será afetada no andamento das obras e que a atividade pesqueira "não será impedida durante a construção do empreendimento, pois o curso d'água não será alterado". 

A Norte Energia, segundo o juiz, comprovou que está desenvolvendo projetos para a manutenção da fauna no rio. 

Folha Online

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

CELULARES: ÓTIMAS DICAS PARA PRESENTEAR NO NATAL

Qual smartphone comprar: entre R$600 e R$1.200

 

 
Para o TechTudo
 
Aos que pretendem adquirir um novo smartphone neste Natal, investindo um pouco além dos modelos econômicos (mas abrindo mão de um 'top de linha'), o TechTudo preparou uma lista com celulares de preços entre R$ 600 e R$ 1.200.

Ao contrário do que acontece nas linhas de entrada, onde o Android reina folgado, nas faixas de preço um pouco mais elevadas a hegemonia da Google começa a ser ameaçada. Como se sabe, a Apple não costuma lançar modelos econômicos, mas um iPhone da geração anterior acaba preenchendo essa lacuna. Outra novidade está no lançamento do Windows Phone, que também possibilitou o surgimento de uma ótima opção nesta faixa de preço.

Samsung Galaxy Ace: Por pouco não figura no topo

Para quem não pretende ir muito além dos R$ 600, que define o limite mínimo dessa lista, temos dois modelos de Android que travam um embate nessa faixa, sendo o primeiro deles o Samsung Galaxy Ace S5830.

O Galaxy Ace é um smartphone com Android de preço intermediário, bastante acessível e com características interessantes. É possível encontrá-lo custando pouco mais de R$ 600 reais.

06_GT-S5830_ADImage_Large_Ace 
Samsung Galaxy Ace (Foto: Divulgação)


O Ace oferece uma tela de 3.5 polegadas, do mesmo tamanho da tela padrão de um iPhone, e um hardware central capaz de rodar o Android 2.3 (Gingerbread) sem problemas de desempenho. A configuração do aparelho permite até mesmo, eventualmente, rodar alguns games mais leves.

O calcanhar de Aquiles do Galaxy Ace é o mesmo de vários outros smartphones de preço mais acessível: uma grave limitação no espaço reservado à instalação de apps. São apenas 158MB para aplicativos na memória interna. O aparelho, mesmo com o preço um pouco acima dos modelos de entrada, não se livra dessa limitação que é comum entre eles. Obviamente, vale ressaltar que mesmo sendo possível o uso de um SD Card para instalar programas, o uso deste recurso acaba provocando um impacto negativo no desempenho do Android como um todo; sendo bastante desaconselhável.

Motorola Defy: Um smartphone indestrutível

Para os que desejam investir um pouco mais alto e ter mais espaço para instalar apps, uma ótima opção é o Motorola Defy, que dentre as vantagens, é um dos smartphones mais resistentes do mercado.

motorola-defy 
Motorola Defy (Foto: Divulgação)

A proposta do Defy é a de encarar adversidades que dariam fim a qualquer outro smartphone. Para você ter uma ideia, ele é projetado para, inclusive, suportar uma submersão na água (como uma ocasional queda em uma piscina). A construção mais robusta também oferece maiores chances de o aparelho sair ileso de quedas, embora não seja aconselhável ficar testando isso, obviamente.

O ponto fraco do Defy reside na parte de software. Enquanto o Samsung Galaxy Ace já roda o Android 2.3 (Gingerbread), o modelo da Motorola roda Froyo (Android 2.2), e não há muitas perspectivas dele ser atualizado. Além disso, customização que a Motorola aplica sobre o Android, chamada Motoblur, costuma receber críticas mais severas do que a realizada pela Samsung.

iPhone 3GS: O iPhone popular

Na mesma faixa de preço do Defy, acima de R$ 800, o Android já deixa de concorrer consigo mesmo. Para quem prefere o sistema da Apple, o iPhone 3GS pode ser encontrado entre R$ 890 e R$ 990.

O que se tem com um iPhone 3GS é um smartphone muito bem construído, pois o zelo na construção do equipamento é a preocupação central da Apple. Isso, claro, além de acesso ao ecossistema de apps e ao conteúdo da AppStore e do iTunes, as lojas queridinhas de desenvolvedores de apps em todo o mundo.
iphone-3gs 
iPhone 3GS (Foto: Divulgação)


O hardware de um iPhone 3GS não difere muito da média dos modelos de Android que custam um valor aproximado. O aparelho conta, entretanto, com o bom funcionamento e estabilidade garantidos pelo controle verticalizado de software e hardware exercido pela Apple.

A desvantagem do 3GS é que já começam a surgir apps demandando um iPhone 4 ou superior para rodar, e duvida-se bastante de que o modelo seja capaz de acompanhar a próxima atualização do iOS (a sexta versão). Por outro lado, a esmagadora maioria dos Androids na mesma faixa de preço também não rodará games e não verá sequer o Android 4.0 (Ice Cream Sandwich).

UPDATE: Samsung Galaxy W: Indicação popular


A Samsung vem povoando praticamente todas as faixas de preço com muitos modelos da linha Galaxy. Nessa vasta gama, uma opção que merece destaque é o recém-surgido Galaxy W.

Samsung Galaxy W (Foto: Divulgação) 
Samsung Galaxy W (Foto: Divulgação)

O Galaxy W roda o Android 2.3.5 (Gingerbread) e vem equipado com um hardware central bastante interessante, com um chipset Qualcomm MSM8255T Snapdragon que traz processador de 1.4Ghz e GPU Adreno 205. Tudo isso com 512MB de memória RAM e 1.7GB para instalação de apps.

Tais especificações resultam num smartphone que, tomado o poder de processamento como parâmetro, dificilmente encontra concorrente de preço aproximado. O aparelho é comercializado por aproximadamente R$ 900.

O ponto negativo do Galaxy W, para quem conhece os modelos hi-end da Samsung, é a ausência da tela Super AMOLED, peça chave do sucesso da empresa no mercado de smartphones. Por outro lado, deve ser justamente a ausência da super tela que possibilita à coreana oferecer um modelo com tais especificações de hardware nessa faixa de preço.

LG Optimus 2X: O dual-core mais barato


No topo do limite de preço estabelecido, em torno de R$ 1.200 temos um Android com processador dual-core entrando em cena. Trata-se do LG Optimus 2X, equipado com o hardware Tegra 2, da nVidia, que promete bastante poder de processamento para recursos de multimídia e para jogos.

lg_optimus_2x_android_1 
LG Optimus 2X (Foto: DIvulgação)


Na parte de software, o Optimus 2X, no Brasil, ainda não recebeu o Android 2.3 (Gingerbread), estando ainda na versão anterior do sistema operacional. Como a atualização já foi feita em outros países, em breve o update deverá ser disponibilizado pela LG.

Embora o atraso na parte de software pareça desanimador, o modelo da LG mostra configurações de hardware muito interessantes para o que custa, trazendo também uma câmera de 8 megapixels capaz de filmar em Full HD, 1080p. Sem dúvida, este é um Android com preço intermediário e hardware de hi-end.


Samsung Omnia W: Preparado para o futuro

Quem está disposto a gastar algo em torno de R$ 1.200 num smartphone deve contar como opção também o novo sistema operacional da Microsoft, o Windows Phone, que equipa o interessante Samsung Omnia W.

samsung omnia w 
Samsung Omnia W (Foto: Divulgação)


Com o Omnia W, a Samsung oferece um Windows Phone numa faixa de preços bastante tentadora e num aparelho com hardware equiparável aos modelos mais caros da plataforma.  O chipset é o Qualcomm MSM8255 Snapdragon, que integra um processador Scorpion de 1.4Ghz com uma GPU Adreno 205. O sistema conta com 512MB de memória RAM e 8GB de espaço para armazenamento.

O aparelho traz o sistema operacional em sua última versão, a 7.5 (Mango), que já roda bonito e leve mesmo em configurações de hardware mais modestas. A bela interface gráfica Metro UI ganha um toque a mais com a tela Super AMOLED de 3.7 polegadas e resolução de 480×800.

Um aparelho como o Omnia W, oferecendo uma boa experiência com o Windows Phone a um preço acessível, é realmente uma opção a ser considerada. O novo sistema operacional é promissor e vem conquistando elogios de quem quer que o tenha experimentando. Como ponto negativo, aponta-se a relativa escassez de apps na sua loja de aplicativos, o Marketplace, algo justificável por se tratar de um sistema recém lançado.

Enfim, 2011 se encerra com boas opções de smartphones em todas as faixas de preço no mercado brasileiro. Ainda temos preços salgados, se comparados com os do mercado internacional, mas pelo menos o leque de opções tem se ampliado.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

BELO MONTE: O QUE ESTÁ EM JOGO É O VALOR DA ÁGUA.

Delfim detecta interesse externo em Belo Monte


Ong's: outros interesses.
Por todo o país, há debate sobre Belo Monte. A “maioria silenciosa” – a maior parcela da sociedade, que não tem tempo para cuidar de questões mais amplas, e em geral só se manifesta quando se vê muito agredida pela minoria ativa – começa a reagir. Entidades com sede em outros países, como WWF e Greenpeace, estão a todo pano, contando com apoio de gente que brilha na mídia, mas não tem bons argumentos. No mundo, as maiores fontes de energia são poluidoras e não renováveis: óleo, gás e carvão. No Brasil e em poucos países, tem-se a dádiva da fonte hidráulica: renovável, barata e não poluente.

Há dias, veio a público que as contas de energia seriam oneradas pelo apoio à fonte eólica – e igualmente a base solar precisa de subsídio. Um dia, vento e sol e talvez o ar – hidrogênio – poderão ser fonte limpa e viável, mas isso ainda não ocorre. Como todos – sejam ecologistas ou desenvolvimentistas – precisam de energia para as tarefas do dia a dia, cada país tem de tomar sua decisão. A China usa o carvão, a França, o átomo, e os Estados Unidos lutam para sair da dependência do petróleo – e, recentemente, descobriram um “pré-sal” de gás em seu território. Certamente vão usar o gás, queiram ou não grupos ecológicos de lá.

Delfim Netto não é um santo. Como czar da economia foi acusado até de mexer em índices de inflação. Mas, em artigo publicado em Carta Capital, ele creditou a atual campanha a interesses estrangeiros. Após citar que a água pode valer mais que ouro e petróleo, Delfim afirma que, respeitando o ambiente e as populações locais – inclusive indígenas – o país não pode deixar de aproveitar seus rios. Declara: “A conclusão, óbvia, é que pretendem mostrar que a Amazônia precisa ser internacionalizada, para evitar que utilizemos os cursos de água daquela bacia hidrográfica para produzir energia e proporcionar o desenvolvimento daquela região em nosso benefício exclusivo”.

E acrescentou: “Tivemos a demonstração de como a pregação, mesmo infantil, pode influenciar burocratas mal informados de organismos internacionais: uma obscura e inoperante comissão de direitos humanos da OEA alinhou-se às teses de outras tantas obscuras ONGs, pedindo a suspensão da construção da usina de Belo Monte, no Rio Xingu”.

E conclui Delfim: “O que as ONGs (de longa data), agora apoiadas pela sub-burocracia da OEA, pretendem bloquear, em realidade, não é a obra em si, mas a condição brasileira de produzir mais energia limpa para prosseguir em seu projeto de desenvolvimento sustentável, inclusive na Região Amazônica. Significa demonstrar a capacidade nacional de conservar, administrar e utilizar as riquezas de um território que detém 11% de toda a água doce do globo, onde correm 12 mil rios que respondem por 16% de toda a água enviada ao marpelos rios do planeta”.

É isso mesmo. Delfim lembra que, levando em conta os rios, mais depósitos subterrâneos – como o aquífero Guarani – cada brasileiro tem uma quantidade fabulosa de água a seu dispor, 17 vezes mais do que a ONU considera a média confortável de consumo. Há uma guerra das ONGs estrangeiras contra o “pré-sal” renovável do Brasil: o bom uso da água.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

BELO MONTE: ENGENHEIROS, PADRES, SINDICALISTAS, HIPÓCRITAS, IDEOLOGISTAS, VÂNDALOS E OUTROS ESPECIALISTAS.

Menosprezo à Ciência: Provocação ou ignorância ? 

artigo  de Efraim Rodrigues

 

[EcoDebate] Esta semana fui provocado pela frase “a ditadura de especialistas é um pesadelo que não queremos sonhar” impressa em mídia nacional.

Há tempos venho colecionando evidências que vivemos uma nova época medieval e a desvalorização do conhecimento é mais um item para minha lista.

Especialistas não são boa matéria prima para ditadores porque seguem o conhecimento científico, que nada mais é do que bom senso assentado em camadas por milênios. Especialistas seguem a evidência dos fatos e se permitem mudanças de rota, de pensamento. Lidam bem com a contradição e oposição.

Bons ditadores têm que ter um verniz fino de conhecimento bem enviesado, aplicado em tenra idade, e têm que conviver por longo tempo com seus iguais para que quando crescerem sejam capazes de seguir obsessivamente uma única verdade.

O exemplo mais próximo de especialista é o médico. Para os que acham que é “ditadura” seguir o que o médico diz, que experimentem a ignorância de não seguir.

Desde criança resistimos a seguir o caminho melhor, geralmente também o mais difícil. Meus alunos resistem ler, meu filho resiste segurar a mamadeira sozinho. Não os recrimino muito por isso, a preguiça é inerente à condição humana, mas os tento colocar no caminho que traga o melhor resultado, ainda que com um pouco mais de trabalho hoje. A expressão “ditadura dos especialistas” soa a ressentimento juvenil com o trabalho ou estudo, enfim, aquele caminho que todos sabemos que é certo, mas que é menos atraente no curto prazo.

A expressão ecoa também em nível internacional, onde muitos julgam que a ciência compete com a fé religiosa. A fé só compete com a ciência na cabeça dos cientificamente mal treinados, que olham para conclusões cientificas sem entendimento das camadas que as antecederam e por isso as igualam aos dogmas religiosos, com origem totalmente diversa, mas não menos valiosa.

Se queremos avançar em todas áreas do conhecimento humano, incluindo o ambiente, precisamos ouvir o que os especialistas têm a dizer. Não porque eles sejam ditadores que irão nos obrigar a um caminho inadequado, mas porque eles pensaram em determinada questão por mais tempo que nós. Nem tampouco devemos ouvi-los porque eles trazem dogmas indiscutíveis, mas principalmente porque vêm aprimorando suas idéias ao longo de milênios, tirando o joio e pondo o trigo geração após geração.

No paraíso, o manobrista é inglês, o garçom é francês, e o cozinheiro italiano. Cada especialista com sua função. No inferno, o manobrista é francês, o garçom italiano e o cozinheiro é inglês.

Trocando em miúdos, o sonho que a Senadora Kátia Abreu quer sonhar é com os especialistas quietos nas Universidades, os ruralistas mandando no país e a população pagando quieta a conta.

Há algo de muito errado quando um Senador da República menospreza a ciência em um jornal de circulação nacional.

Efraim Rodrigues, Ph.D. (efraim@efraim.com.br), colunista do EcoDebate, é Doutor pela Universidade de Harvard, Professor Associado de Recursos Naturais da Universidade Estadual de Londrina, consultor do programa FODEPAL da FAO-ONU, autor dos livros Biologia da Conservação e Histórias Impublicáveis sobre trabalhos acadêmicos e seus autores. Também ajuda escolas do Vale do Paraíba-SP, Brasília-DF, Curitiba e Londrina-PR a transformar lixo de cozinha em adubo orgânico e a coletar água da chuva. É professor visitante da UFPR, PUC-PR, UNEB – Paulo Afonso e Duke – EUA

EcoDebate, 19/12/2011

BELO MONTE: O QUE QUER DIZER "ESPECIALISTA"?

Belo Monte: uma obra sem respostas a populações

 

As discussões a respeito da construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte ainda dividem a população de Altamira e municípios próximos. São discussões que resvalam quase sempre para o terreno das defesas apaixonadas. Mas a paixão com que defensores e detratores lidam com a questão acaba sendo resultado mais do modo não muito claro com que o empreendimento foi tratado até agora. As informações nunca são suficientemente exatas. Essa sempre foi uma das principais críticas do Ministério Público Federal.

Um exemplo é a questão indígena. A bacia do rio Xingu abriga 31 terras indígenas, além de quatro unidades de conservação. Há quatro reservas extrativistas. Mesmo assim, os estudos de impacto ambiental realizados na área em nenhum momento foram capazes de identificar o número total de comunidades e povos que serão afetados pela obra.

O projeto da usina prevê a alteração no fluxo do rio. Os danos ambientais, sociais e econômicos ainda não foram mensurados na sua integridade. Um painel de especialistas da Universidade Federal do Pará, coordenados pela pesquisadora Sonia Magalhães, há muito vem alertando sobre as deficiências dos Estudos de Impacto Ambiental. “O EIA-RIMA do AHE Belo Monte não fez um bom estudo sobre a realidade. Não incluiu todos os que serão atingidos, não incluiu todos os impactos ambientais e apresentou estudos e metodologias insuficientes”, afirmou em abril a pesquisadora num painel para discutir Belo Monte em Altamira.

As estimativas do Movimento Xingu Vivo para Sempre é de que mais de 50 mil pessoas serão atingidas, incluindo aí, comunidades indígenas, ribeirinhas, pescadores, agricultores e populações extrativistas. “É um projeto extremamente nocivo e que está sendo empurrado goela abaixo”, diz Antonia Melo, do Xingu Vivo.

OUTRO LADO

O Consórcio Norte Energia, responsável pela obra, nega tantos impactos. “Foi tomado o cuidado de não inundar terras indígenas, que permanecerão intocadas pela barragem, canteiros de obra, estradas de acesso e demais estruturas de engenharia necessárias para a construção da hidrelétrica de Belo Monte. Destaca-se que nenhum empreendimento hidroelétrico será construído no rio Xingu a montante de Belo Monte, pois estes atingiriam terras indígenas – decisão adotada formalmente pelo Conselho Nacional de Política Energética. Nenhuma comunidade indígena será realocada pelo empreendimento, reafirmando o compromisso do projeto com a redução dos impactos sobre a área circundante”, diz a empresa.

Além disso, segundo a Norte Energia, o Estudo de Impacto Ambiental de Belo Monte prevê a implantação de Unidades de Conservação em duas áreas situadas na margem direita do rio Xingu, permitindo a formação de um bloco contínuo de florestas. Com uma área aproximada em um milhão de hectares, próximo às terras indígenas, a área preservada equivaleria a quase duas vezes o território do Distrito Federal.

Uma das obras ligadas a Belo Monte é a barragem da Ilha Pimental. Ela irá cortar a descida da água do Xingu para passar pelos canais. Um paredão de seis quilômetros cortando o rio está previsto para ser construído. O Movimento Xingu Vivo teme o assoreamento de igarapés, como os do Gaioso e de Maria, nas proximidades da terra Juruna do Pakisamba. Outra represa também deve ser construída no igarapé do Paquiçamba.

Para Xingu Vivo, há ‘julgamentos políticos’

“Em Volta Grande, que é um tipo de entorno de rio único no mundo, a possibilidade é que passe a haver pouca água, dezenas de espécies de peixes devem desaparecer, os que sobreviverem serão poucos, os igarapés devem secar e muitas ilhas podem se acabar”, diz o biólogo Leandro Melo, da UFPA em Altamira.

A Norte Energia discorda de críticas dessa natureza. Segundo o consórcio, a construção da barragem não prejudicará o regime hídrico do rio Xingu. “Muito pelo contrário, atestam os estudos que fundamentam o projeto de Belo Monte. Haverá uma regularização do rio em Altamira, que perceberá um nível d’água constante graças à barragem. A Volta Grande do rio Xingu, evidentemente, não secará. Está garantida a vazão sanitária para todo o trecho afetado, exigência ambiental indispensável, permitindo a manutenção do curso original do rio e a preservação do ecossistema local”, garante a empresa.

JUSTIÇA

Antonia Melo, do Xingu Vivo, diz que todas as liminares impetradas até agora e todas as ações, principalmente as que estão sendo feitas pelo Ministério Público Federal, têm sido julgadas de forma mais política do que técnica. “Esses empreendimentos passam por cima das leis. E o que o Governo Federal quer e pronto. é dessa forma que Belo Monte e outras hidrelétricas estão sendo feitas no Brasil”.

Protestos em Belém, Altamira e mais cinco capitais

A manhã de sábado (17), foi marcada por protestos em Belém e outras cinco capitais brasileiras. Atos contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte em Altamira integraram o “Dia X pelo Xingu e Contra Belo Monte”, que em Belém reuniu representantes de organizações sociais e ambientais na praça da República. Na capital, eles percorreram várias ruas do centro, em direção à praça do Relógio, onde houve um ato político-cultural.

LIMINAR

“Estamos aqui não só protestando contra a usina, mas também contra a decisão da Justiça que suspendeu a liminar que impedia que a construção alcançasse o leito do rio Xingu, o que ainda vai prejudicar várias famílias”, afirmou Marquinhos Mota, do Comitê Xingu Vivo, responsável pela organização do protesto.
Além de Belém, os protestos foram realizados em São Paulo, Cuiabá, Manaus, Salvador, Porto Alegre e também na cidade de Altamira. “A cada mês vamos fazer uma nova ação nas ruas e vamos denunciar na imprensa, nas redes sociais, na Organização dos Estados Americanos, e ingressar com ações. Faremos o possível para parar com esse projeto”, disse Mota.
(Diário do Pará)