quinta-feira, 28 de março de 2013

E QUANDO TUDO DÁ ERRADO NA SUA VIDA?

O que fazer quando tudo dá errado em nossa vida?
por Patricia Gebrim

"Sempre existe um caminho a ser trilhado, e acreditem, o importante não é chegar a algum lugar específico, e sim sermos capazes de manter a alegria ao caminhar, seja lá para onde for! "
A vida é irônica às vezes... como se estivesse entediada, às vezes a vida nos prega peças, nos pega de surpresa. De um momento para outro, sem avisar, invade nossa casa, sacode tudo e de repente nos percebemos de pernas para o ar.
Num supetão nossos planos são frustrados, nossos sonhos são roubados e a gente fica lá, com cara de tacho, tentando encontrar alguma lógica no que parece não ter sentido algum.

São muitos os sentimentos que nos visitam nessa situação. Frustração, raiva, tristeza. Vem também um cansaço, afinal tínhamos dado o nosso melhor, tentando finalmente acertar! Tínhamos nos esmerado em fazer tudo certo, como manda o figurino, colocado em nossa vida as melhores intenções, cheios de planos de sucesso e felicidade. E de repente tudo ruiu bem em frente aos nosso olhos, mil pedacinhos espalhados aos nossos pés... uma vez mais.

Haja força para sermos capazes de levantar de novo, sem perder o senso de humor, haja coragem para sermos capazes de continuar, sem jogar a toalha, sem cair no tentador papel de vítima. Aliás, tem coisa mais chata do que gente que se vitimiza?

Quem não se lembra da pessimista hiena Hardy do desenho animado?:

Oh Céus... Oh vida... Oh azaaaar...

O que ajuda em momentos assim?

Vou lhes dizer... não é fácil, mas ajuda se formos capazes de concordar em mudar de rota sem perder a confiança na vida, se formos capazes de abrir mão de nosso roteiro tão milimetricamente planejado, se cedermos ao fato de que muitas vezes as coisas seguem por caminhos inesperados que não poderemos prever ou controlar. Se arriscarmos pensar que, talvez, exista um sentido escondido por trás dos cacos, por trás da aparente falta de sentido. Se formos capazes de fazer isso, talvez consigamos encontrar a força para recomeçar.

Momentos assim requerem jogo de cintura, criatividade, leveza. Mas nada disso vem se não tivermos sabedoria.

Sem sabedoria levamos tudo a sério demais. Por isso se diz que os sábios se aproximam das crianças. Pois, tal como as crianças, os sábios sabem que neste mundo nada é definitivo. Os sábios, tal como as crianças, encaram os imprevistos da vida como uma chance de brincar de algo diferente. Muitas vezes, sem sabedoria, nos fixamos no momento presente e esquecemos de que aquele momento é apenas um pedacinho de um quadro muito maior. Nos esquecemos de que, muitas vezes, o que parecia um verdadeiro desastre era, na verdade, um movimento protetor, nos empurrando em direção a um lugar muito melhor.

Acredite no que digo ou não, a verdade é que só lhe restam duas opções.
Desistir, como fazia a hiena do desenho, que sempre dizia : “ isso não vai dar certo!”.

Ou bater a poeira e recomeçar. Com sabedoria. Para onde tiver de ser. Para onde a vida nos permitir continuar a caminhar!

Sempre existe um caminho a ser trilhado, e acreditem, o importante não é chegar a algum lugar específico, e sim sermos capazes de manter a alegria ao caminhar, seja lá para onde for!

DISCUSSÕES DE CASAIS: O "FUGIR DO ASSUNTO"


O segredo do bom diálogo

por Luís César Ebraico

PEDRO: - Meu bem, esta sopa está fria!
CLÁUDIA: - Eu sei que tudo que eu faço é mal feito! Talvez fosse melhor para você que a gente se separasse!
PEDRO: - Eu preferiria que você esquentasse a sopa...

O objetivo de minhas contribuições a este espaço é voltar nossa atenção para detalhes das comunicações interpessoais que, por serem desatendidos, impedem um manejo mais produtivo das relações entre nós, humanos. O formato que, por ora, escolhi para essas contribuições é descrever um pequeno fragmento de diálogo representativo de dificuldades de comunicação frequentes em nossa cultura e, em seguida, explicitar a natureza dessas dificuldades e sugerir como lidar com elas. Nesse espírito, voltemo-nos sobre o fragmento acima.

Um bom diálogo interpessoal - refiro-me, naturalmente, aos que dizem respeito a nossas relações íntimas e cotidianas, não a que tipifica uma aula de Matemática - é MICROSCÓPICO e, não, MACROSCÓPICO. Exemplifico: Afirmação macroscópica: - Você NUNCA me amou!

Afirmação microscópica: - ONTEM, NA FESTA DE ANIVERSÁRIO DA ANA, eu me senti rejeitada quando você não me apresentou a seu chefe.

O grande problema das afirmações MACROSCÓPICAS é que elas não oferecem condições para nenhum manejo eficaz do problema supostamente em pauta. Na verdade, de maneira geral, uma pessoa que, frente a afirmação de que uma sopa está fria, reage dizendo que "Eu sei que TUDO que eu faço é mal feito!" está consciente ou inconscientemente agindo de maneira desonesta: está tentando desviar a conversa de um universo microscópico em que a sopa está fria - e que pede a óbvia providência de que se a esquente - para um universo macroscópico em que é difícil divisar algo que, de fato, possa ser feito.

Essa é uma armadilha frequente nos diálogos que habitam nosso cotidiano. Naquele - em verdade, fictício - que relatei acima, Pedro consegue não cair nessa armadilha. Percebe a matreira passagem do nível microscópico para o macroscópico e volta para o primeiro. Isso não é comum. O mais das vezes, a partir do "Eu sei que tudo que eu faço é mal feito! Talvez fosse melhor para você que a gente se separasse!", o que ocorre é o início de uma discussão estéril e infindável, que se repete monotonamente - muitas vezes diante de cansados filhos - ao longo de anos e anos, para um indiscutível prejuízo de todos. E da sopa. 



RELACIONAMENTO: O "CHATO" É ELE OU EU?

Ao invés de tentar mudar o outro, mude sua percepção sobre ele
por Saulo Fong

"Lembre-se, os incômodos que sentimos na presença de outras pessoas estão em nós e não nos outros. Ao mudar a forma de perceber o outro, você não sentirá mais a necessidade de mudá-lo"
Uma das principais causas de sofrimento e angústia na vida de muitas pessoas são os conflitos de relacionamento. Muitos desses conflitos acontecem pela expectativa que se cria sobre a outra pessoa e pela não aceitação do outro.

Aceitar o outro é um dos principais pilares para manter um relacionamento harmonioso com qualquer pessoa. Quando existe a intenção de mudar alguém, cria-se uma tensão no vínculo entre essas pessoas, pois a maioria irá resistir a essa tentativa de ser influenciada.

Por que sentimos necessidade de mudar o outro?
Esse desejo de modificar um pai, uma mãe, um filho(a), um parceiro(a) ou um amigo(a) surge a partir de um incômodo que a pessoa sente na presença dele(a). Esse incômodo está muitas vezes relacionado às crenças e valores da pessoa que se sente incomodada.

Caso você acredite que alguma pessoa do seu círculo social necessite mudar, experimente se questionar e perceber quando você se sente incomodado com ela. Provavelmente, o desconforto está relacionado ao comportamento e atitude que ela manifesta. Nesses casos, tomar consciência de que esses comportamentos são apenas estratégias que a pessoa utiliza para suprir alguma necessidade, podem mudar sua percepção sobre ela.

Outro fator que pode estar relacionado ao desejo de mudar uma pessoa é o sentimento de superioridade em relação a ela, como se você soubesse o que é melhor para essa pessoa.

Três exercícios para você mudar sua percepção sobre o outro:
Nesses casos, alguns exercícios simples podem ajudá-lo a mudar sua percepção:

1º) Experimente por exemplo imaginar os pais atrás dela todas as vezes que vocês se encontrarem. Isso porque a imagem dos pais atrás da pessoa, faz com que nossa percepção sobre ela se altere: colocamos uma origem em sua existência. Assim, percebemos a pessoa mais forte e mais independente. Você também pode imaginar os seus pais atrás de você para fazer com que a relação fique mais equilibrada.

2º) Muitas vezes, você pode ter uma representação interna da pessoa onde ela se apresenta menor que você, como se você olhasse para ela por cima. Caso isso aconteça, imagine a pessoa na sua mente, e faça com que ela cresça até ficar do seu tamanho.

3º) Outro exercício muito eficaz para lidar com seu próprio incômodo, é imaginar a pessoa que você deseja mudar e verbalmente dizer: "Eu te aceito do jeito você que é." Esta frase pode fazer com que algum sentimento venha à tona. Acolha qualquer sentimento que surgir, respirando de maneira suave e contínue até sentir uma tranquilidade.

Lembre-se, os incômodos que sentimos na presença de outras pessoas estão em nós e não nos outros. Ao mudar a forma de perceber o outro, você não sentirá mais a necessidade de mudá-lo.



FUTEBOL: AS MAIORES TORCIDAS DO BRASIL


Paysandu é o clube de maior torcida no Norte do Brasil

Estudo realizado pela Pluri Stocho, empresa especializada em pesquisas e licenciamento esportivo, divulgado nesta terça-feira (26), traz um novo panorama das maiores torcidas do Brasil. A pesquisa foi realizada em 146 municípios, em todos os estados, entre o período de novembro de 2012 a fevereiro de 2013 e ouviu 21.049 entrevistados acima de 16 anos.

O Clube de Regatas Flamengo segue sendo o clube de maior torcida, Seguido de perto por Corinthians e São Paulo.

Na região norte o clube de maior torcida continua sendo o Paysandu Sport Club, com 0,6% dos entrevistados. O Papão da Curuzu fica em 19º lugar entre as maiores torcidas do Brasil, ficando a frente de grandes clubes como: Ceará, Coritiba, Goiás, Avaí e Figueirense, além de estar a frente também do seu maior rival.

Confira a abaixo a tabela com os 26 clubes de maiores torcidas no Brasil:

1.                Flamengo – 16,8%
2.                Corinthians – 14,6%
3.                São Paulo – 8,1%
4.                Vasco – 5%
5.                Palmeiras – 4,9%
6.                Cruzeiro – 3,8%
7.                Santos – 3,4%
8.                Grêmio – 3%
9.                Atlético - MG – 2,6%
10.           Internacional – 2,5%
11.           Fluminense – 1,8%
12.           Botafogo – 1,6%
13.           Sport – 1,4%
14.           Bahia – 1,2%
15.           Vitória – 0,8%
16.           Santa Cruz – 0,7%
17.           Atlético – PR – 0,7%
18.           Náutico – 0,6%
19.           Paysandu – 0,6%
20.           Ceará 0,5%
21.           Fortaleza – 0,4%
22.           Remo – 0,4%
23.           Coritiba – 0,4%
24.           Goiás – 0,4%
25.           Avaí – 0,3%
26.           Figueirense – 0,3%
27.           Outros Clubes - 2,3%
28.           Não torcem por qualquer clube – 20,8%

Texto: Fernando Torres/ Edição: Pam Sames
Imagem: Tadeu Verderosa

NÃO RESPEITAR A VONTADE POPULAR, É PREGAR A DESOBEDIÊNCIA CIVIL


PPS propõe renúncia coletiva de comissão para forçar saída de Feliciano

 Sergio Lima/Folhapress

Manifestantes contrários ao pastor Marco Feliciano protestam em corredor da Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) convocou para a próxima terça-feira (2) uma reunião de líderes com Feliciano.

A ideia é fazer um apelo para que ele deixe o posto. Blindado pela cúpula do PSC, o pastor, no entanto disse que sua posição é irredutível.

CASSAÇÃO

O PPS também deve apresentar uma representação contra Feliciano por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética por suposto uso irregular da cota parlamentar. O partido alega que ele paga, com dinheiro público, escritórios de advocacia para fazer a sua defesa em processos de interesse pessoal.

Se a ação for acolhida, ele pode ser punido com uma advertência a até com a cassação do mandato.

Feliciano é acusado de homofobia e estelionato no STF (Supremo Tribunal Federal) e sua defesa em um dos processos foi redigida por um servidor de seu gabinete. A informação foi divulgada hoje pelo jornal "O Globo".

Jordy informou que ainda avalia se cabe tomar alguma medida contra Feliciano que ontem mandou prender um manifestante durante reunião que o teria acusado de "racista".

"A situação é insustentável, a ponto do pastor mandar prender quem exerce o direito da livre manifestação. Passou do limite do admissível", disse.

CRONOLOGIA
Entenda a polêmica sobre a presidência da Comissão de Direitos Humanos na Câmara


27.fev
Partidos dividem cargos nas comissões temáticas da Câmara. Após acordo, o PT abre mão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias e o PSC fica com o direito de indicar o presidente.


4.mar
Cotado para a vaga, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP) é alvo de protestos em redes sociais por ter opiniões consideradas homofóbicas e racistas por ativistas dos direitos humanos. O pastor reage e abre um abaixo-assinado em seu site para reunir apoio por sua indicação à comissão.


6.mar
Indicado pelo seu partido para a vaga, a reunião que o elegeria presidente da Comissão de Direitos Humanos é suspensa após manifestações e adiada em um dia.


7.mar
Em reunião fechada, sem os manifestantes, Feliciano é eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos com 11 votos dos 18 possíveis. Após bate-boca, representantes do PT, do PSOL e do PSB deixaram a reunião antes mesmo de a votação ser convocada.


9.mar
Manifestantes contrários à eleição do pastor para a presidência da comissão vão às ruas pedir a sua destituição do cargo. Só em São Paulo, ao menos 600 pessoas participaram do ato, de acordo com a Polícia Militar.


11.mar
O deputado é alvo de novo protesto, desta vez em Ribeirão Preto, cidade que abriga uma das principais filiais de sua igreja evangélica, a "Catedral do Avivamento". Manifestantes foram para a frente do templo pedir sua saída da comissão


13.mar
Folha revela que o deputado emprega no gabinete cinco pastores de sua igreja evangélica que recebem salários da Câmara sem cumprir expediente em Brasília nem em seu escritório político em Orlândia (cidade natal dele, no interior de São Paulo, a 365 km da capital).


13.mar
Na primeira sessão da Comissão de Direitos Humanos, Feliciano enfrenta protestos, bate-bocas e questionamentos. Em quase duas horas de sessão, marcada pela intervenção constante de movimentos sociais, o pastor pediu "humildes desculpas" e um "voto de confiança".


16.mar
Pelo segundo fim de semana seguido, manifestações pelo país pela saída do pastor da presidência da comissão tomas as ruas. Em São Paulo, a passeata começou na avenida Paulista e terminou na praça Roosevelt (centro)


18.mar
Com o acirramento das críticas, Feliciano divulga em sua conta na rede social Twitter umvídeo que chama de "rituais macabros" os atos contra a sua indicação para o cargo


20.mar
Na segunda reunião da comissão sob o comando de Feliciano, a sessão é suspensa após novos protestos de movimentos sociais


21.mar
O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), pressiona para que Feliciano renuncie à presidência da Comissão e dá prazo até terça-feira (26) para uma solução


26.mar
O PSC decide manter Feliciano na presidência da comissão

27.mar
Nova reunião da Comissão de Direitos Humanos é marcada por protestos e tumultos. Um dos manifestantes foi detido por tentativa de invasão do gabinete do deputado e outro, por ordem do próprio Feliciano, por insultá-lo.

HIDRELÉTRICAS: BELO MONTE É OBRA FEDERAL OU PRIVADA?


Justiça Federal nega pedido do MPF e autoriza Força Nacional a acompanhar estudo sobre impactos de usinas no Tapajós
Publicado em março 28, 2013 por HC

Justiça autoriza Força Nacional a acompanhar estudo sobre impactos de usinas no Tapajós – A Justiça Federal negou o pedido do Ministério Público Federal no Pará (MPF-PA) de suspensão da operação policial organizada pelo governo federal para garantir a realização dos estudos de impacto resultantes da construção de usinas hidrelétricas no Rio Tapajós, na região amazônica. A decisão da Justiça Federal foi divulgada na terça-feira (26) e se aplica a todos os outros recursos apresentados pelo MPF e pela União contra os planos de aproveitamento hídrico do Rio Tapajós.
Com a decisão, policiais da Força Nacional poderão acompanhar o grupo de biólogos, engenheiros florestais e técnicos que vão percorrer áreas afetadas pelo empreendimento a fim de realizar os estudos necessários à obtenção da licença ambiental prévia à construção do Complexo Hidrelétrico do Tapajós. A realização dos estudos é coordenada pela Eletrobrás.
No pedido interposto, no dia 26/3, na Justiça Federal em Santarém (PA), o MPF apontava o risco de confronto entre policiais e manifestantes contrários à construção de usinas no Rio Tapajós, principalmente com os índios da etnia munduruku, que vivem em áreas que serão afetadas pelos empreendimentos. Segundo o MPF e organizações indigenistas, como o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os munduruku não foram consultados sobre as obras, conforme estabelecem acordos internacionais dos quais o Brasil é signatário, como a Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).
Há anos, os munduruku manifestam-se publicamente contra esse tipo de empreendimento em suas terras já demarcadas ou em processo de reconhecimento. Em fevereiro, líderes munduruku reuniram-se em Brasília com representantes do governo federal, entre eles, os ministros Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência da República, e Edison Lobão, de Minas e Energia, e disseram que fariam de tudo para impedir que os projetos sejam levados adiante.
O MPF sustenta que a chamada Operação Tapajós é ilegal porque a Justiça suspendeu o licenciamento ambiental da usina por falta de consulta prévia aos índios e da conclusão do estudo de viabilidade. Além disso, no recurso apresentado à Justiça Federal, os procuradores da República Felipe Bogado, Fernando Antônio de Oliveira Júnior e Luiz Antonio Amorim apontam o risco de que se repitam episódios como a morte do índio Adenilson Kirixi Muduruku.
Adenilson morreu em novembro de 2012, durante a Operação Eldorado, deflagrada pela Polícia Federal para combater a extração ilegal de ouro em terras indígenas nos estados de Mato Grosso, do Pará, de Rondônia, do Amazonas, de São Paulo, do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul. Na época, a PF defendeu-se alegando que o confronto entre os policiais e os munduruku ocorreu porque alguns índios da aldeia Teles Pires, em Jacareacanga (PA), na divisa entre o Pará e Mato Grosso, tentaram impedir a destruição das dragas usadas em um garimpo ilegal. Os índios, contudo, dizem que Adenilson foi executado e pedem o esclarecimento do crime e a punição dos responsáveis.
“Há perigo de dano irreparável com a realização da operação [policial]. Seja porque impera na região muita desinformação (até mesmo pela ausência da consulta prévia), seja porque a referida operação apresenta um potencial lesivo desproporcional”, diz o documento enviado ontem pelos procuradores à Justiça. Os três procuradores são responsáveis pela investigação dos fatos ocorridos durante a Operação Eldorado.
Em nota enviada à Agência Brasil, a Advocacia-Geral da União (AGU) sustenta que o acompanhamento da Força Nacional reflete a preocupação do Estado brasileiro em evitar a preocupação com a ocorrência de incidentes graves entre membros da equipe e pessoas das comunidades locais. De acordo com a AGU, isso não deve ser interpretado como ato arbitrário, e sim como garantia da segurança pública. A AGU diz que o levantamento também vai permitir à Eletrobras avaliar as melhores alternativas de locais para instalação da usina, bem como as diretrizes para melhor licenciamento ambiental e de gestão.
A atuação da Força Nacional no “auxílio à realização de levantamentos e laudos técnicos sobre impactos negativos” é respaldada por decreto presidencial publicado no último dia 12. O decreto, entre outras coisas, institui o Gabinete Permanente de Gestão Integrada para a Proteção do Meio Ambiente e regulamenta a atuação das Forças Armadas na proteção ambiental.
Composto por representantes do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República e dos ministérios do Meio Ambiente, da Defesa e da Justiça, o gabinete tem o objetivo de “integrar e articular as ações preventivas e repressivas dos órgãos e entidades federais em relação aos crimes e infrações ambientais na Amazônia Legal, promovendo a integração dessas ações com as de estados e municípios”.
O Ministério da Justiça autorizou, segunda-feira (25), o emprego da Força Nacional para “garantir a incolumidade das pessoas, do patrimônio e a manutenção da ordem pública nos locais em que se desenvolvem as obras, demarcações, serviços e demais atividades atinentes” a obras de infraestrutura energética em andamento no Pará. Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, ao qual a Força Nacional está subordinada, o objetivo é também evitar a paralisação das obras e o fechamento das vias de acesso ao empreendimento em caso de protestos contra os empreendimentos.
Para o Cimi, com essas medidas, o governo federal demonstra que “não está disposto a ouvir as populações afetadas pelos grandes projetos, a exemplo das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), substituindo os instrumentos legais de escuta às comunidades – como a consulta prévia assegurada pela Convenção 169 da OIT – pela força repressora do Estado e transformando os conflitos socioambientais em casos de intervenção militar”.
Edição: Nádia Franco
Reportagem de Alex Rodrigues, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 28/03/2013

EMPREGO: VOCÊ SÓ PRECISA SER BOM BEBEDOR DE CERVEJA!


Guinness seleciona profissional para passar seis meses bebendo cerveja

Do G1, em São Paulo

A divisão de Portugal da empresa de cervejas Guinness abriu uma vaga para contratar um "profissional da cerveja". No anúncio colocado na página da empresa no Facebook estão os requisitos para a vaga: "beber cerveja de forma responsável, visitar bares, aprender a história e os rituais da Guinness numa viagem à Irlanda e relatar a experiência nas redes sociais são os requisitos necessários para a candidatura". O salário mensal vai de 1.250 euros (R$ 3.125) a 1.500 euros (R$ 3.750).

 Para participar do processo seletivo os candidatos deverão ter mais de 19 anos, disponibilidade para viajar e encarar "um ano de experiência em beber cerveja". O contrato é de seis meses e inclui horário flexível e celular ilimitado.

As inscrições estão abertas até 28 de abril na página do Facebook. Os candidatos deverão ser recomendados por amigos, que vão tentar convencer os selecionadores de que aquela pessoa deve ser o funcionário ideal.

quarta-feira, 27 de março de 2013

PARA REFLETIR: UM DIA A GENTE APRENDE QUE ...


O MENESTREL

William Shakespeare
postado por Moacir Reis/youtube



Um dia você aprende que... 

Depois de algum tempo você aprende a diferença, 
a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. 

E você aprende que amar não significa apoiar-se, 
e que companhia nem sempre significa segurança. 

E começa a aprender que beijos não são contratos
e presentes não são promessas. 

E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida
e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. 

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, 
porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. 

Depois de um tempo você aprende que o sol queima
se ficar exposto por muito tempo. 
E aprende que não importa o quanto você se importe, 
algumas pessoas simplesmente não se importam... 

E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, 
ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. 

Aprende que falar pode aliviar dores emocionais. 

Descobre que se leva anos para se construir confiança
e apenas segundos para destruí-la,
e que você pode fazer coisas em um instante,
das quais se arrependerá pelo resto da vida. 

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer
mesmo a longas distâncias. 

E o que importa não é o que você tem na vida,
mas quem você é na vida. 

E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos. 

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa,  por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. 

Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. 

Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que você mesmo pode ser. 

Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. 

Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. 

Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação,  sempre existem dois lados. 

Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. 

Aprende que paciência requer muita prática. 

Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se. 

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas
do que com quantos aniversários você celebrou. 

Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha.

Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. 

Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel. 

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar isso. 

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. 

Aprende que com a mesma severidade com que julga, 
você será em algum momento condenado. 

Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. 

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. 

Portanto,plante seu jardim e decore sua alma,
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. 

E você aprende que realmente pode suportar... 
que realmente é forte, e que pode ir muito mais
longe depois de pensar que não se pode mais. 

E que realmente a vida tem valor
e que você tem valor diante da vida! 

Nossas dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem
que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.


© William Shakespeare