quarta-feira, 30 de abril de 2014

VOCÊ É UM RECALCADO?

Beijinho no ombro: identifique dez atitudes das pessoas recalcadas

Recalque é muito mais do que uma palavra da moda para alfinetar rivais. Trata-se de um termo que reúne conceitos amplos para a psicologia e vai além da inveja. De acordo com especialistas, o recalcado é alguém que precisou, em algum momento da vida, abafar certos desejos e emoções. E, a partir de então, tenta eliminar do inconsciente vontades que, muitas vezes, são consideradas inaceitáveis para ele. Assim, quando a pessoa recalcada se depara com alguém liberando um desejo que ela considera difícil de realizar, a maneira de lidar com isso é censurando, criticando e reprimindo o outro. São homens e mulheres frustrados, com dificuldade de entrar em contato com os próprios sentimentos, e que encontram no próximo uma maneira de extravasar isso. Veja, a seguir, as características mais extremas dos recalcados e descubra se tem algum perto de você. Por Heloísa Noronha, do UOL, em São Paulo Jeff/UOL

PESSOAS QUE ACHAM QUE TODO MUNDO MORRE DE INVEJA DELAS: apesar de acharem que todo mundo está de olho em seu sucesso, na verdade, são as pessoas recalcadas que se incomodam demais com os outros. Segundo o psicólogo Elidio Almeida, a maioria das pessoas acha que a inveja é um sentimento ruim. Então, é mais fácil ver alguém projetar a inveja que sente nos outros, já que se trata de um sentimento difícil de admitir até para si mesmo, do que aceitar o que sente. "E como o recalcado quer que o percebam, uma maneira de chamar a atenção é dizer como os demais o consideram especial, digno de destaque, já que é alvo de inveja", diz o psicólogo clínico João Alexandre Borba Jeff/UOL


SENTIR DIFICULDADE DE ACEITAR CARACTERÍSTICAS ALHEIAS QUE A PESSOA GOSTARIA DE TER: essa é a base do recalque: o desejo do indivíduo é suprido por outra pessoa, o que incomoda muito. Para a psicóloga Lourdes de Paula Gomes, diretora da FACIS (Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo), a dificuldade em admitir o brilho, a beleza, a inteligência ou quaisquer outras qualidades do outro está ligada à baixa autoestima e a sentimentos de menos valia. "E também a um alto grau de competitividade. O resultado vem na forma de atitudes mesquinhas e controladoras, já que o recalcado não consegue ser generoso consigo nem com os outros", diz Lourdes Jeff/UOL

ARRUMAR DEFEITOS NOS OUTROS OU ENALTECER OS QUE REALMENTE EXISTEM: depreciar amigos e colegas, enfatizando seus defeitos e dificuldades, é a forma que pessoas recalcadas, que acreditam muito pouco em si mesmas, encontram para se sentir valorizadas. É como se dissessem, nas entrelinhas: "Olha como o fulano é limitado, enquanto eu sou brilhante". Há uma grande necessidade de ser valorizado através da depreciação do outro. "O que os recalcados, lamentavelmente, não consideram é que todo o esforço e energia psíquica que investem para diminuir os outros poderia ser usada para adquirir repertório para também conseguir ter as qualidades que gostaria", diz o psicólogo Elidio Almeida Jeff/UOL

IMPLICAR OU SER SEMPRE "DO CONTRA": exemplo típico são os encrenqueiros das redes sociais, que adoram contrariar só para provocar uma briga. Ser o antagonista em todas as situações sugere uma dificuldade do indivíduo de lidar com as pessoas com as quais se relaciona. "Quem contraria sem motivo, na maioria das vezes, só o faz para conseguir atenção para si mesmo. É uma pessoa que prefere aparecer negativamente a não ser lembrada", diz a psicóloga Lourdes de Paula Gomes, diretora da FACIS (Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo). Trata-se de uma forma dolorosa de se promover, como se o recalcado não pudesse lançar mão de suas habilidades para se relacionar sem ter que desempenhar esse papel polêmico. Os recalcados são muito autocríticos e, frequentemente, têm uma imagem ruim de si mesmos Jeff/UOL

QUERER SEMPRE PARECER MELHOR DO QUE O INTERLOCUTOR: "Quem gosta de contar vantagem, geralmente, são aquelas pessoas com baixa autoestima, que precisam parecer mais interessantes", declara a psicóloga Andrea Lorena. São indivíduos frustrados que necessitam da aprovação do outro para se sentirem satisfeitos consigo mesmos. "Muitas vezes, a pessoa recalcada, que quer parecer melhor do que os outros, está lançando mão de uma defesa psíquica para encobrir suas inseguranças", afirma a psicóloga Cristiane Moraes Pertusi, doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano pela USP (Universidade de São Paulo) Jeff/UOL

TER DIFICULDADE DE RECONHECER O SUCESSO ALHEIO: "Muita gente sente que o sucesso alheio significa que estamos fracassando. Na verdade, quase nunca há relação entre esses fatos. Várias pessoas certamente ganhariam muito mais se tomassem o sucesso alheio como referência para sua escalada", fala o psicólogo Elidio Almeida. O recalque caminha de mãos dadas com a inveja. Por não se conformar com o fato de que outra pessoa tem aquilo que ele deseja, o recalcado critica e diminui as conquistas alheias, quando poderia se dedicar a buscar estratégias para conseguir aquilo também Jeff/UOL

TENTAR CAMUFLAR A AUTOESTIMA BAIXA: na opinião do psicólogo Elidio Almeida, hoje em dia, as pessoas são cobradas de tamanha forma que muitas se esforçam para exibir um padrão de sucesso, autoestima e automotivação, muitas vezes inalcançáveis. "Infelizmente, não são poucos os que realmente sofrem ou não estão em condições e contextos mais adequados para viver plenamente esses sentimentos. Aí terminam se obrigando a camuflar a realidade das suas emoções, o que só traz mais sofrimento", fala o especialista. Segundo a psicóloga Cristiane Moraes Pertusi, doutora em Psicologia do Desenvolvimento Humano pela USP (Universidade de São Paulo), camuflar autoestima baixa pode ocorrer de diferentes formas: diminuindo a outra pessoa, tecendo criticas em excesso, realizando atividade pelos outros e não permitindo que o outro se desenvolva. "É o caso de chefes inseguros que podam os funcionários mais eficazes", diz Jeff/UOL

USAR BENS MATERIAIS E SÍMBOLOS DE STATUS PARA PARECER MELHOR DO QUE OS OUTROS: sintoma clássico de outra palavra da moda: ostentação. "É importante ter em mente que bens materiais e símbolos de status mostram muito mais a condição de como você está no mundo do que como você é. O estar reflete a aparência, a superfície, enquanto o ser tem a ver com a essência, a profundidade de suas ações e de seus valores", afirma a psicóloga Lourdes de Paula Gomes, diretora da FACIS (Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo). Um exemplo dado pelo psicólogo clínico João Alexandre Borba? é o do sujeito que possui um carrão e debocha de quem tem modelos mais simples. "É um clássico caso de recalque, pois, muitas vezes, o que ostenta o carrão gostaria de não se preocupar tanto com a opinião dos outros", diz Jeff/UOL

TER SEMPRE UM JULGAMENTO NA PONTA DA LÍNGUA: normalmente, recalcados têm frases prontas para quase tudo, pois não admitem ser contrariados. Quem vive julgando os demais, provavelmente, está lutando desesperadamente para não ser alvo de julgamento. "Essas pessoas sabem muito bem, lá no fundo, que se alguma coisa atrai tanto sua atenção a ponto de julgá-la inconsequentemente, isso significa que muito do que está em julgamento também habita seu interior. Condenamos o outro nos condenando, também", afirma a psicóloga Lourdes de Paula Gomes, diretora da FACIS (Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo). "Talvez seja necessário aprender que a melhor defesa não é o ataque, e que todos nós temos telhados de vidro", diz psicólogo Elidio Almeida Jeff/UOL

SOFRER COM QUESTÕES MAL RESOLVIDAS: de acordo com o psicólogo clínico João Alexandre Borba, o recalque é a repressão de uma emoção. "É empurrar para dentro um sentimento que estava se preparando para sair. Uma hora isso trará problemas", diz. Às vezes, até na forma de doenças psicossomáticas. Para a psicóloga Cristiane Moraes Pertusi, experiências negativas na infância, na adolescência e na idade adulta em que a pessoa se sentiu excluída, humilhada, ameaçada ou insegura podem trazer conflitos internos que perdurem para diferentes fases da vida, além de consequências emocionais diversas. Quando uma pessoa não lida bem com suas emoções, ela tende a se sentir culpada por isso e ir em busca de algo para compensar isso: jogar seu recalque sobre alguém, por exemplo Jeff/UOL

TELEXFREE: O FIM DE UM SONHO

Justiça multa Telexfree em R$ 5,59 milhões por formação de pirâmide
Do UOL, em São Paulo
O Ministério da Justiça multou a Telexfree (Ympactus Comercial Ltda) em R$ 5,59 milhões por "prática abusiva" ao consumidor e "esquema financeiro piramidal". A empresa vende planos de minutos de telefonia pela internet (VoIP), e é investigada no Brasil e nos EUA por suspeita de pirâmide financeira.
A informação foi divulgada na edição desta quarta-feira (30) do Diário Oficial. O UOL entrou em contato com o advogado da empresa, que não quis se pronunciar.
A multa foi aplicada pelo Departamento de Proteção e Defesa ao Consumidor, órgão da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor, que pertence ao Ministério da Justiça, alegando a "gravidade e a extensão da lesão causada a milhares de consumidores em todo o país". O valor deve ser depositado integralmente no Fundo de Defesa dos Direitos Difusos, que pertence à secretaria.
A Telexfree foi proibida de operar no Brasil desde junho.
Nos EUA, o órgão regulador de mercado --a Securities and Exchange Commission (SEC), semelhante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) do Brasil-- acusou a empresa de pirâmide financeira com foco em imigrantes brasileiros e dominicanos nos EUA, e pediu o bloqueio de bens.
A Secretaria do Estado de Massachusets disponibilizou em seu site um formulário de reclamação para pessoas que se sentiram lesadas pelas atividades da Telexfree. 
A formação de pirâmide financeira é uma modalidade considerada ilegal porque só é vantajosa enquanto atrai novos investidores. Assim que os aplicadores param de entrar, o esquema não tem como cobrir os retornos prometidos e entra em colapso. Nesse tipo de golpe, são comuns as promessas de retorno expressivo em pouco tempo.
 
http://click.uol.com.br/?rf=geramodulo_lista-carregamento&u=http://h.imguol.com/x.gif?leia-mais-sobre-investiga231245es-de-pir226mides
Empresa atua no Brasil desde 2012 e nega acusações
Atuando no Brasil desde março de 2012, a Telexfree vende planos de minutos de telefonia de voz pela internet. Porém, segundo a acusação da Justiça, isso seria apenas uma fachada.
A empresa é investigada por indícios de formação de pirâmide financeira, modalidade considerada ilegal porque só é vantajosa enquanto atrai novos investidores.
Assim que os aplicadores param de entrar, o esquema não tem como cobrir os retornos prometidos e entra em colapso. Nesse tipo de golpe, são comuns as promessas de retorno expressivo em pouco tempo.
Em notas anteriores, a empresa disse que está se defendendo de forma vigorosa das acusações e que tem apresentado sua defesa juntando aos processos todos os documentos necessários, de modo que comprove a regularidade e a viabilidade econômica de suas atividades.
 

CONGELADOS: SÃO MENOS NUTRITIVO QUE OS FRESCOS?

Alimentos congelados são menos nutritivos
 
 
O que é melhor: consumir vegetais frescos ou congelados? Errou feio quem apostou nos verdinhos que encontra na feira. "Congelar é sinônimo de preservar", diz o nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da Associação Brasileira de Nutrição (Abran). Resfriados a menos de 18° C, que é a temperatura do freezer, os micro-organismos param de se desenvolver e não estragam o alimento. "O congelamento, na verdade, mantém o alimento mais próximo do seu estado natural", diz Neto.

É comum associar o alimento fresco à comida de qualidade. Até aí, nada de mais. O problema é que os vegetais ficam mais pobres em nutrientes a partir do momento em que são colhidos, pois sofrem a influência de fatores climáticos, das condições de transporte, armazenamento e distribuição. E o simples ato de prepará-los para a refeição também contribui para que vitaminas e sais minerais batam em retirada. "O congelamento freia esse processo, porque faz diminuir a velocidade de muitas das reações enzimáticas que oxidam o alimento, alterando a cor, o sabor, a textura e os nutrientes", explica o especialista. "Essas modificações ocorrem na presença do oxigênio, que não é utilizado durante o congelamento." Segundo o nutrólogo Edson Credidio, doutor em ciências de alimentos pela Universidade Estadual de Campinas, a Unicamp, quanto mais rápido o processo de congelamento, mais bem preservados ficarão os nutrientes. "Isso evita a formação de grandes cristais de gelo, que danificam as células dos alimentos e prejudicam sua qualidade nutricional", explica. E, quanto antes o produto for parar no freezer, maior a garantia de que suas substâncias benéficas serão mantidas. 
O congelamento mantém o alimento mais próximo do seu estado natural, porque ajuda a preservar seus nutrientes.

Dicas para um congelamento saudável

• Antes de congelar os alimentos, organize-os de acordo com a previsão de consumo e distribua-os em vasilhas de plástico transparente ou sacos próprios para esse fim.

• Congele porções que serão usadas de uma só vez. Depois de descongeladas, não poderão voltar ao freezer.

• Não deixe espaço entre o alimento e a tampa do recipiente em que o alimento será congelado. Isso dificulta a entrada de ar, que leva à oxidação e prejudica o congelamento.

• Só congele alimentos frescos e limpos.

• Carnes, aves e peixes crus já descongelados só poderão voltar ao freezer depois de cozidos.

Tá quente, tá frio

Na hora de levar vegetais e legumes ao freezer, tome cuidados que ajudam a preservar os nutrientes.

1. Lave bem os vegetais.

2. Escalde-os, mergulhando pequenas porções de cada vez com o auxílio de uma peneira. Deixe-os na água fervente de um a dois minutos, dependendo da consistência do legume.

3. Se preferir, em vez da peneira, use uma panela para cozinhar no vapor. Nesse caso, ferva a água e acrescente os vegetais em pequenas porções, abafando com a tampa.

4. Resfrie rapidamente, passando-os em água fria e, em seguida, mergulhando-os em água gelada. Pronto: eles já podem ser congelados. 

terça-feira, 29 de abril de 2014

"NÃO SOMOS MACACOS. SOMOS RACISTAS!"


"Somos todos macacos? Não, somos racistas", diz professora de estudos Afro
 Para Renísia Garcia, essas questões são recorrentes tanto na Europa como no Brasil e devem se repetir

 
A professora da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB) Renísia Cristina Garcia não concorda com a ideia do jogador Neymar, ao lançar a hashtag #somostodosmacacos. Renísia, que também é coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (NEAB) acredita que existem várias formas de “jogar banana” para as pessoas. A campanha surgiu na internet depois que o jogador Daniel Alves comeu uma banana atirada por torcedores em campo na Espanha.
 
“Eu daria um recado ao Neymar: somos todos macacos? Não, somos todos racistas”, disse a professora. A #somostodosmacacos ganhou a rede e adesão de celebridades, que postaram fotos em apoio a Daniel.
 
Para a educadora, a atitude do lateral-direito Daniel Alves resolve apenas parte do problema racial. A situação é recorrente, não só na Europa como no Brasil. “Seria mais interessante se tivéssemos uma conscientização sobre onde nós guardamos o nosso racismo. No nosso cotidiano no Brasil temos várias manifestações racistas”, explica Renísia.
 

A presidente Dilma Rousseff elogiou o jogador Daniel Alves e disse que a resposta – comendo a banana – foi ousada e forte. Além disso, deu total apoio a Neymar: “Ele lançou a campanha #somostodosmacacos para mostrar que temos todos a mesma origem e que nada nos difere, a não ser nossa tolerância com o outro”, disse Dilma.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

RACISMO: ONDE VOCÊ ESCONDE O SEU?

Racismo É Burrice


Salve, meus irmãos africanos e lusitanos
Do outro lado do oceano
"O Atlântico é pequeno pra nos separar
Porque o sangue é mais forte que a água do mar"

Racismo, preconceito e discriminação em geral
É uma burrice coletiva sem explicação
Afinal, que justificativa você me dá
Para um povo que precisa de união
Mas demonstra claramente, infelizmente
Preconceitos mil

De naturezas diferentes
Mostrando que essa gente
Essa gente do Brasil é muito burra
E não enxerga um palmo à sua frente
Porque se fosse inteligente
Esse povo já teria agido de forma mais consciente
Eliminando da mente todo o preconceito
E não agindo com a burrice estampada no peito

A "elite" que devia dar um bom exemplo
É a primeira a demonstrar esse tipo de sentimento
Num complexo de superioridade infantil
Ou justificando um sistema de relação servil

E o povão vai como um bundão
Na onda do racismo e da discriminação
Não tem a união e não vê a solução da questão
Que por incrível que pareça está em nossas mãos
Só precisamos de uma reformulação geral
Uma espécie de lavagem cerebral

Racismo é burrice

Não seja um imbecil
Não seja um ignorante
Não se importe com a origem ou a cor do seu semelhante
O que importa se ele é nordestino e você não?
O quê que importa se ele é preto e você é branco
Aliás, branco no Brasil é difícil
Porque no Brasil somos todos mestiços
Se você discorda, então olhe para trás
Olhe a nossa história
Os nossos ancestrais
O Brasil colonial não era igual a Portugal

A raiz do meu país era multirracial
Tinha índio, branco, amarelo, preto
Nascemos da mistura, então por que o preconceito?
Barrigas cresceram
O tempo passou

Nasceram os brasileiros, cada um com a sua cor
Uns com a pele clara, outros mais escura
Mas todos viemos da mesma mistura
Então presta atenção nessa sua babaquice
Pois como eu já disse: racismo é burrice
Dê a ignorância um ponto final
Faça uma lavagem cerebral

Racismo é burrice

Negro e nordestino constroem seu chão
Trabalhador da construção civil, conhecido como peão
No Brasil, o mesmo negro que constrói o seu apartamento
Ou o que lava o chão de uma delegacia
É revistado e humilhado por um guarda nojento
Que ainda recebe o salário e o pão de cada dia
Graças ao negro, ao nordestino e a todos nós
Pagamos homens que pensam que ser humilhado não dói

O preconceito é uma coisa sem sentido
Tire a burrice do peito e me dê ouvidos
Me responda se você discriminaria
O Juiz Lalau ou o PC Farias
Não, você não faria isso não
Você aprendeu que o preto é ladrão

Muitos negros roubam, mas muitos são roubados
E cuidado com esse branco aí parado do seu lado
Porque se ele passa fome
Sabe como é:
Ele rouba e mata um homem
Seja você ou seja o Pelé
Você e o Pelé morreriam igual
Então que morra o preconceito e viva a união racial
Quero ver essa música você aprender e fazer
A lavagem cerebral

Racismo é burrice

O racismo é burrice, mas o mais burro não é o racista
É o que pensa que o racismo não existe
O pior cego é o que não quer ver
E o racismo está dentro de você
Porque o racista na verdade é um tremendo babaca
Que assimila os preconceitos porque tem cabeça fraca
E desde sempre não para pra pensar
Nos conceitos que a sociedade insiste em lhe ensinar

E de pai pra filho o racismo passa
Em forma de piadas que teriam bem mais graça
Se não fossem o retrato da nossa ignorância
Transmitindo a discriminação desde a infância
E o que as crianças aprendem brincando

É nada mais nada menos do que a estupidez se propagando
Nenhum tipo de racismo - eu digo nenhum tipo de racismo - se justifica
Ninguém explica
Precisamos da lavagem cerebral pra acabar com esse lixo que é uma herança cultural
Todo mundo que é racista não sabe a razão
Então eu digo meu irmão
Seja do povão ou da "elite"
Não participe
Pois como eu já disse: racismo é burrice
Como eu já disse: racismo é burrice

Racismo é burrice

E se você é mais um burro, não me leve a mal
É hora de fazer uma lavagem cerebral
Mas isso é compromisso seu
Eu nem vou me meter
Quem vai lavar a sua mente não sou eu
É você