sexta-feira, 30 de maio de 2014

COPA DO MUNDO: O QUE VOCÊ NÃO VÊ

Jornalista dinamarquês publica documentário e amplia críticas à Copa

Maurício Dehò
Do UOL, em São Paulo  


Depois de fazer muito barulho com um protesto em redes sociais e sua decisão de não cobrir a Copa do Mundo, o jornalista dinamarquês Mikkel Jensen publicou nesta quinta-feira o documentário gravado em sua recente passagem pelo Brasil. O vídeo (assista) é fruto de suas idas ao Rio de Janeiro e Fortaleza e nele as críticas ao Mundial de futebol são ampliadas e detalhadas.
Jensen, de 27 anos, recebeu críticas e elogios no meio de abril, quando compartilhou uma foto e um texto, "A Copa - uma grande ilusão preparada para os gringos", dizendo que havia desistido de permanecer no Brasil para cobrir o evento, principalmente pelo que descobriu durante as gravações de seu vídeo.
O documentário "O Preço da Copa do Mundo" foi publicado no Youtube, nesta quinta-feira, e tem quase 30 minutos. Nele, o dinamarquês traz entrevistas com crianças de rua, pessoas desalojadas por conta das obras da Copa e políticos.
A maior crítica, como já havia ocorrido, vem na acusação de que grupos de extermínio tem matado moradores de rua em Fortaleza. O documentário cita isso por meio de Manoel Torquato, coordenador de um projeto social. Ele conta casos em que "carros pretos" passaram com indivíduos atirando em mendigos e cita que que, oficialmente, não há registros de mortes de crianças de rua, mas que apenas em um levantamento de seis entidades, o número encontrado era de 121 mortes. Ainda aparecem no vídeo casos como o do pedreiro Amarildo, desaparecido em uma favela carioca, que virou símbolo na luta contra o abuso de autoridade de policiais.

Mikkel Jensen causou polêmica nas redes sociais e responde a quem 'duvidou de minha existência'

"Estou muito feliz de finalmente publicar o documentário, especialmente em poder mostrá-lo para os brasileiros. Sei que é um tópico que milhões de brasileiros apoiam. Espero que o filme possa dar mais foco aos problemas do Brasil e criar um debate. Espero que para os que duvidaram da minha existência vejam que sou real e que minhas fontes existem. Também espero abrir os olhos dos europeus que não sabem muito sobre o Brasil e sobre como a Copa afeta o país", disse Jensen, ao UOL Esporte.
 
Jensen teve negociações com TVs dinamarquesas para a exibição do filme, mas decidiu não vender o material, pois ficaria impedido de espalhá-lo de maneira global.

quarta-feira, 28 de maio de 2014

LEI DA COPA: AGORA QUEM MANDA É A FIFA!

Lei da Copa começa a valer. Veja o 
que muda pelo Brasil
Exército e Força Nacional vão para a rua fazer com que regras não sejam desobedecidas
Publicado por Tiago Albuquerque 

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil

Começou a valer na última quinta-feira (22), nas 12 cidades-sedes brasileiras, a Lei Copa do Mundo. As regras foram sancionadas pela presidente Dilma Rousseff em 2012 e entram em vigor só agora, a pouco menos de um mês para o Mundial.
 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil

Também nessa semana, os estádios que servirão para o Mundial, tanto nos jogos como em treinos, foram entregues a Fifa, que passará a adaptá-los em seu padrão.
Veja a seguir o que muda com a Lei da Copa e as arenas nas mãos da Fifa:
Os famosos vendedores ambulantes dos estádios brasileiros não poderão ficar próximos às arenas, tendo que trabalhar a uma distância de pelo menos 2km dos locais de jogos. Mesmo na Bahia, o famoso acarajé só poderá ser vendido por pessoas previamente credenciadas

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil(Foto: FERNANDO CALZZANI/Gazeta Press)
A Guarda Municipal ficará a serviço da Fifa. As prefeituras das cidades-sedes deixarão parte do contingente à disposição da entidade para fazer valer as regras da Lei da Copa

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil
As publicidades nas cidades que receberão jogos só poderá conter anunciantes oficiais da Fifa. Mesmo em paredes e cartazes, a uma distância entre 1 e 2 km dos estádios, só serão aceitas propagandas de produtos licenciados para a Copa...

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo BrasilFoto: DJALMA VASSÃO/Gazeta Press
O mesmo vale para o comércio, que só poderá fazer promoções para produtos oficiais do Mundial. Os estabelecimentos que ficam próximos às terão que seguir à risca esses critérios
 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil
Foto: 09.05.2014/Marcelo Sayão/EFE
Nos dias de jogos da Copa, os moradores das redondezas dos estádios receberão credenciais para poderem chegar a suas casas. O restante não poderá entrar em um raio marcado em torno dos locais a menos que tenham ingresso para a partida em questão

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil
As datas das partidas também, os Estados que receberão os jogos poderão optar por estabelecer feriados ou pontos facultativos
 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo BrasilFoto: Jefferson Bernardes/VIPCOMM
As sedes só poderão ter festas e eventos na rua se as organizações conseguirem aval da prefeitura da cidade. A Fifa pretende tomar conta dessas atividades durante a Copa

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo BrasilFoto: Fernando Borba/R7
Os estudantes terão férias escolares especiais em 2014. Durante o período da Copa, eles devem folgar, mas cada cidade poderá decidir como fará com suas instituições

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil
Os bancos terão esquemas especiais para o mês da competição. Além dos feriados, as casas de câmbio também devem interferir no funcionamento deles.

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo Brasil
A Força Nacional de Segurança, a Polícia Federal e o Exército vão para as ruas durante a Copa do Mundo. A ideia é aumentar o contingente para evitar manifestações violentas e descumprimento das leis

 Lei da Copa comea a valer Veja o que muda pelo BrasilFoto: Jonathan Campos/ Agência de Notícias Gazeta do Povo/ Estadão Conteúdo

Tiago AlbuquerquePublicado por Tiago Albuquerque
Millenium. Shoshin, Entrepreneur, Curious, Dreamer, Storyteller, Pragmatic, Foolish, Gamification Enthusiast, Caos Manager


terça-feira, 27 de maio de 2014

COPA DO MUNDO: ADMITINDO A ROUBALHEIRA

Diretora do Comitê Organizador Local: "O que tinha para ser roubado já foi"

Joana Havelange compartilha texto em que critica manifestações contra a Copa. Marco Polo Del Nero cita protesto de professores: "O que a Copa tem a ver?"


Por
Teresópolis
 
joana havelange twitter (Foto: Reprodução )
O texto compartilhado por Joana no Instagram (Foto: Reprodução )

Joana Havelange, diretora do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo (COL) e Marco Polo Del Nero, presidente eleito da CBF (assume em 2015) fizeram críticas às recentes manifestações contrárias à realização da Copa do Mundo no Brasil.

Filha de Ricardo Teixeira e neta de João Havelange, Joana postou um texto em sua conta no Instagram. Um trecho do texto, compartilhado aos seus 671 seguidores, diz "o que tinha que ser roubado já foi".

- Não apoio, não compartilho e não vestirei preto em dia nenhum de jogo do Mundial. Quero que a Copa aconteça da melhor forma. Não vou torcer contra, até porque o que tinha que ser gasto, roubado, já foi. Se fosse para protestar, que tivesse sido feito antes. Eu quero mais é que quem chegue de fora, veja um Brasil que sabe receber, que sabe ser gentil. Quero que quem chegue, queira voltar. Quero ver um Brasil lindo. Meu protesto contra a Copa será nas eleições. Outra coisa, destruir o que temos hoje, não mudará o que será feito amanhã.

Del Nero twitter salários professores Copa do Mundo (Foto: Reprodução / Twitter)
Del Nero se manifestou no Twitter  (Foto: Reprodução / Twitter)

Marco Polo Del Nero, hoje vice-presidente da CBF e integrante do Comitê Executivo da Fifa, não gostou de a chegada da seleção brasileira ao Rio ser alvo de uma manifestação de professores. Em sua conta no Twitter, Marco Polo escreveu:

- O professor reclama de seu salário. Acho que o educador deve ter o mesmo salário de uma autoridade pública. Mas o que a Copa tem a ver?
 

segunda-feira, 26 de maio de 2014

BELO MONTE: COPAS, BOMBAS E PODER


  Count-Down no Xingu IV, de Martin Kessler. Versão curta de lançamento (13 minutos)
 
 
          Por Martin Kessler
Nós gostaríamos de informar sobre o nosso novo documentário “Count-Down no Xingu IV”, sobre a luta contra a mega barragem Belo Monte na região da Amazônia e a corrupção na Copa do mundo no Brasil. Com o atual filme apresentamos a longa observação a qual começamos em 2009.
 
A versão em alemão pode ser acessada AQUI. O DVD com a longa versão do filme (73 min) sai ainda em maio e pode ser pedido através de bestelltung@neuewut.de. O filme será gratuito para todos que querem mostrá-lo.
 
Um abraço solidário,
 
Martin Kessler

terça-feira, 13 de maio de 2014

GOLPES DA INTERNET: VEJA OS PRINCIPAIS E COMO EVITAR

Golpes da internet: Confira a lista dos principais e saiba como evitar de cair na armadilha
Publicado por Fernanda F.

 
Neste artigo, elaboramos uma série das principais formas de golpes praticados na internet, além de dicas para evitar de cair nas armadilhas e também, em caso de ser uma vítima de crime virtual, o que fazer.

A internet vive um momento onde qualquer descuido pode ser fatal, a segurança de seus dados está em jogo. Muitos dos golpes aplicados na Internet podem ser considerados crimes contra o patrimônio, tipificados como estelionato. Dessa forma, o golpista pode ser considerado um estelionatário.

Aqui no Oficina da Net, há uma vasta quantidade de matérias falando sobre segurança na internet, gostaríamos de lhe orientar que todas as medidas que passamos aqui foram estudadas e podem ser aplicadas para melhorar a sua segurança. Porém, não podemos garantir que você estará 100% seguro, afinal na internet ninguém pode garantir isto, visto que já vimos por aqui até o site da NASA ser invadido.

O BitDefender escreveu para o Oficina da Net em 2013 algumas dicas para se proteger de ameaças virtuais, vale a leitura: Aprenda a identificar ameaças virtuais e proteger-se.

O que posso fazer para me previnir de golpes virtuais?

Antes de mostrar os tipos, fizemos esta pergunta, para o Delegado de Polícia, do Gabinete de inteligência e Assuntos Estratégicos do Rio Grande do Sul, Emerson Wendt, que respondeu:

“Estar atento e pesquisar bastante antes de adquirir algo pela web. Comprar por sites conhecidos e bem avaliados. Pesquisar também em sites de reclamação de serviços na web. Procurar acessar sites diretamente e não através de ofertas vindas por e-mail, exceto aquelas referentes a sites em que houve um cadastro prévio e que o usuário já tenha confiança.”

Vamos então aos golpes:

Boleto de registro de domínio

 
Início de ano é comum, caso você tenha registrado algum domínio. Com. Br, receber as faturas de empresas que tentam se passar pelo Registro. Br, fazendo cobranças dos domínios que você adquiriu. Todas estas cobranças vem escrito que são faturas não obrigatórias. O próprio registro. Br divulgou uma cartilha informando sobre estes boletos maliciosos em seu site. O órgão alega que não envia boletos por via postal em nenhuma circunstância, por este motivo, fique atento a estas cobranças indevidas que são FRAUDES cometidas por pessoas de má fé.

Faturas de registro de marcas

Lado a lado com os boletos de registro de domínios, as faturas indevidas de registro de marca são uma das mais frequentes queixas dos empreendedores. Aqui na nossa empresa, já enviaram email alertando que haviam comprado a nossa marca e que somente poderíamos reavê-la se pagássemos 10 mil reais, não dei bola para o email que parecia óbvio se tratar de uma fraude, mas uma semana depois ligaram no meu telefone para lembrar que eu teria perdido a minha marca. Peguei algumas informações que consegui captar com “a pessoa” do outro lado e enviei para meu advogado, porém não conseguimos contatar e nem sequer descobrir quem era este provável estelionatário.

Estas faturas, também são com pagamentos facultativos, portanto, saiba que sempre que uma fatura for facultativa, quer dizer que você não tem obrigação de pagá-la.

Lembre-se de que as empresas registradoras de marcas sérias não ligam impondo o registro. Você pode procurar uma destas companhias para fazer a sua marca, mas não conte com as que tentam lhe enfiar goela abaixo.

Falsos emails de instituições financeiras

Certamente em sua caixa de entrada já deve ter caído um e-mail do banco X falando sobre atualizações de dados. Esta sem dúvida é a pior cretinice que um spammer pode fazer. Bancos jamais vão fazer atualização de dados enviando um e-mail ou pedindo por telefone. Estes correios eletrônicos, devem ser imediatamente removidos de sua conta, assim seu provedor entende que você não gosta de receber estes e-mails e futuramente joga-os diretamente na caixa de spam, evitando assim esta bizarrice.

Oportunidades de emprego falsas

 
Assim como os golpes econômicos estão os golpes que prometem emprego online, com vagas de trabalho a partir de casa. No golpe de trabalhar em casa, as vítimas são atraídas por conta de uma variedade de oportunidades. Esses sites podem ser tão convincentes que as vítimas frequentemente são levadas a descontar cheques e ordens de pagamento enviados pelo correio, para depois reenviar uma parte do dinheiro por meio de seus cheques pessoais, dinheiro e ordens de pagamento para uma terceira parte, agindo como laranjas. As vítimas são levadas a fornecer ao fraudador suas informações pessoais, com a promessa de salários-hora acima da média ou do pagamento de centenas de dólares por semana. Para algumas vítimas, o golpista chega a prometer o envio do hardware e do software necessários para efetuar o "trabalho".

Lembre-se que não existe dinheiro fácil e sequer emprego dos sonhos na internet.

Furto de identidade

 
Furto de identidade é o ato pelo qual uma pessoa tenta se passar por outra com o objetivo de obter vantagens indevidas. Alguns destes casos podem ser tipificados como falsa identidade, assim sendo considerados crimes. No seu dia a dia, sua identidade pode ser furtada caso, por exemplo, alguém abra uma empresa ou uma conta bancária usando seu nome e seus documentos. Na Internet isto também pode ocorrer, caso alguém crie um perfil em seu nome em uma rede social, acesse sua conta de e-mail e envie mensagens se passando por você ou falsifique os campos de e-mail, fazendo parecer que ele foi enviado por você.

Quanto mais informações você disponibiliza sobre a sua vida e rotina, mais fácil se torna para um golpista furtar a sua identidade, pois mais dados ele tem disponíveis e mais convincente ele pode ser.

Sites maliciosos

Escrevemos um artigo completo falando sobre como saber se um site é seguro para navegar?

Romances pela internet

RELACIONADO


Você sabe o que é um romance scammer? É mais uma das muitas armadilhas que proliferaram nas redes sociais. Nessa modalidade de crime digital, golpistas criam falsos perfis no Facebook para seduzir mentes e corações de mulheres com o intuito de lhes arrancar boas quantias de dinheiro. Muitas internautas que morderam o “anzol” scammer acumulam decepções, traumas e, em alguns casos consumados, prejuízos financeiros. Existem até casos de suicídio. Para combater a prática, na web até já existem grupos organizados de “caça-scammers”. Militares condecorados, advogados de prestígio e engenheiros bem-sucedidos em viagem pelo exterior, especialmente na Europa. Este assunto gerou tanto conteúdo que escrevemos um artigo falando sobre scam.

Como é possível identificar um possível golpe virtual?

O Delegado Emerson Wendt respondeu esta pergunta:

“Através de ofertas com valores bem abaixo do mercado, geralmente mais de 20% abaixo do valor normal de mercado. Outra dica é ficar atento aos sites que não tem ou que tem uma política e termos de uso bastante restrita, além de o site possuir apenas atendimento online (via web) e não por telefone. Cuidado com as supostas avaliações de "ótima compra" em sites de comparação de preços, pois podem ser "qualificações" feitas por outros autores de golpes, auxiliando o criminoso.”

O que fazer caso eu for vítima de crime virtual?

A sugestão que é passada por autoridades, até para que a polícia possa ter o conhecimento real sobre esse tipo de crime, é de que a vítima possa, municiada de todas informações possíveis, dirigir-se até a Delegacia de Polícia mais próxima e efetuar o registro de ocorrência. A FEBRABAN estabelece orientação às instituições bancárias para que “sugiram” aos clientes o registro do fato, no entanto não estabelecem “a obrigatoriedade”, o que acaba ocasionando uma sub-notificação dessa espécie delitiva, ou seja, uma baixa comunicação desses fatos à polícia.

O Delegado Emerson Wendt também respondeu esta pergunta:

Guardar e imprimir todos os dados para levar ao fazer um registro de ocorrência. Também, além de procurar a Polícia Civil para um registro, procurar um advogado para tentar reaver os valores. A polícia não trabalha para restituir valores, mas sim para investigar o crime.

Leia mais sobre o que fazer em nesta matéria completa escrita pelo Emerson, como proceder em caso de vítima de crime virtual


Publicado por Fernanda F.

Fernanda F.Graduanda em Direito, Mestre em Hospitalidade, Pós Graduada em Gestão de Empresas, Bacharel em Aviação Civil. Adoro viajar, aprender...
rte superior do formulário

COPA DO MUNDO: IMPRENSA ALEMÃ DESTACA VIOLÊNCIA NO BRASIL

Revista alemã destaca greves, atrasos e violência no Brasil: "Morte e jogos"

Uma das principais publicações do país europeu, “Der Spiegel” produz série de reportagens com críticas à organização da próxima Copa do Mundo

Por GloboEsporte.com Berlim
Reprodução revista Der Spiegel (Foto: Reprodução / revista Der Spiegel)
Revista faz reportagem especial em torno
dos problemas no Brasil (Reprodução / Der Spiegel)
Alvo de críticas em diversas publicações pela Europa, a Copa do Mundo no Brasil entrou na mira agora da revista alemã “Der Spiegel”, uma das principais do país. Com o título “Morte e jogos”, ela estampa em sua capa uma imagem do Rio de Janeiro com uma bola de fogo sobrevoando a cidade que receberá a final do torneio.

O conteúdo reúne três matérias que totalizam 10 páginas da edição e não economiza nas críticas ao Brasil. Intitulado "Gol contra do Brasil", o artigo assinado pelo repórter alemão Jens Glüsing fala das notícias sobre protestos, greves, problemas com infraestrutura e violência.

- Nas favelas do Rio, policiais e traficantes se enfrentam de maneira sangrenta. Em São Paulo, gangues queimam ônibus quase todas as noites – informa o jornalista, ao descrever o clima que encontrou no Brasil.

A revolta com as imposições da Fifa para a realização do Mundial e a frustração diante da situação atual política do Brasil, após um período de otimismo, também são itens citados pelos alemães.

Outra matéria leva o título de "Caçando elefantes brancos" e destaca os gastos do poder público para a construção de estádios. Além disso, lembra que parte dos grandes projetos prometidos pelo governo não saíram do papel, como no caso do trem-bala que ligaria o Rio de Janeiro a São Paulo, ou foram alterados.

A reforma do Maracanã, aliás, recebeu um destaque especial na matéria dos estádios.

- Hoje o Maracanã tem a cara de qualquer estádio da Fifa. Podia estar em Londres, em Frankfurt ou em Yokohama - diz a matéria, assinada pelos jornalistas Jens Glüsing e Maik Grossekathöfer.

O último dos três artigos é escrito pelo brasileiro Luiz Ruffato, que destaca a criminalidade no Brasil. Com o título "Sempre fomos violentos", ele cita acontecimentos da história brasileira e da cultura do país.
 

SEGURANÇA NA COPA: DICAS PARA TURISTAS

Até macaco vira motivo de alerta de embaixadas para turistas na Copa

Vinicius Konchinski*
Do UOL, no Rio de Janeiro
 
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, já afirmou que o "Brasil não é como a Alemanha" quando o assunto é organização e segurança para visitantes. E as embaixadas de países que enviarão turistas para cá durante a Copa do Mundo de 2014 sabem disso muito bem. Tanto é assim que elaboraram cartilhas para que seus cidadãos mantenham-se seguros e saudáveis em sua passagem pelo país.

Essas cartilhas contêm orientações para toda a estada dos turistas em território brasileiro. Incluem até alertas peculiares, como quanto a explosões em bueiros do Rio de Janeiro, cuidado com a presença de macacos e morcegos e até quanto ao grande poder de facções criminosas em São Paulo. (veja lista abaixo).

As embaixadas também recomendam que turistas não reajam a tentativas de roubo. A representação da Alemanha, aliás, sugere até que seus cidadãos reservem certa quantia extra de dinheiro para que seja entregue a ladrões em caso de abordagem. "É aconselhável sempre levar uma quantia de dinheiro para a rendição voluntária", explica o órgão.

A Embaixada dos Estados Unidos descreve em sua página de dicas para viajantes ataques como os promovidos pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) em 2006. Segundo a representação diplomática norte-americana, turistas que pretendem visitar a capital paulista devem estar cientes do poder traficantes, mesmo presos.

"Os esforços de traficantes presos para exercer seu poder fora de suas celas resultaram em interrupções esporádicas na cidade, violência dirigida contra as autoridades, os incêndios de ônibus, e vandalismo em caixas eletrônicos, incluindo o uso de explosivos", informa o trecho do guia para norte-americanos que pretendem viajar para o Brasil.

Embaixadas do Reino Unido, França, Espanha e Austrália também pedem atenção redobrada de turistas com a segurança no Brasil. Os órgãos alertam que os índices de criminalidades são altos por aqui e informam que turistas estrangeiros estão entre os principais alvos de assaltos em grandes cidades brasileiras.

Confira dicas de embaixadas para turistas

  • Dinheiro para o ladrão

A Embaixada da Alemanha orienta os turistas a manter certa quantia de dinheiro reservada para ser entregue em caso de assaltos: "É aconselhável sempre levar uma quantia de dinheiro para a rendição voluntária", sugere o órgão alemão em seu guia da Copa do Mundo de 2014.

  • Evite contato com animais

Para os canadenses, é importante que turistas tomem cuidados com macacos, cobras e morcegos: "Os viajantes são alertados para evitar o contato com os animais, incluindo cães, macacos, cobras, roedores e morcegos. Algumas infecções encontradas em áreas da América do Sul, como a raiva, podem ser compartilhadas entre seres humanos e bichos."

  • PCC atuante em São Paulo

Os Estados Unidos lembra do poder de criminosos, mesmo presos, na capital paulista. "Os esforços de traficantes presos para exercer seu poder fora de suas celas resultaram em interrupções esporádicas na cidade, violência dirigida contra as autoridades, os incêndios de ônibus, e vandalismo em caixas eletrônicos, incluindo o uso de explosivos."

  • Tampa de bueiro

A Embaixada dos Estados Unidos aconselha os norte-americanos a terem cuidado com explosões de bueiros no Rio: "Os visitantes devem manter-se alerta para a possibilidade de explosões de tampas de bueiro. Houve várias explosões no Rio de Janeiro nos últimos anos, com maior incidência no Centro e em Copacabana."

  • Risco na saída do aeroporto do Rio

A Embaixada da Argentina alerta: cuidado com a Linha Vermelha. "Sugere-se evitar, sempre que possível, as primeiras horas da noite para chegar ao Rio de Janeiro. O caminho do aeroporto internacional ao centro da cidade (Linha Vermelha) é, por vezes, palco de ataques."

  • Cuidado com os apagões

A Embaixada dos Estados Unidos pede atenção de turistas com as quedas repentinas de energia elétrica em grandes cidades: "Apagões em grandes centros urbanos têm atingido áreas com altas concentrações de hotéis e residências. Durante os apagões, as autoridades locais tendem a aumentar a presença da polícia para manter a segurança pública. No entanto, você deve tomar cuidado no caso de um apagão."

  • Dinheiro para hospital

A Embaixada do Reino Unido lembra que turistas podem enfrentar problemas para serem atendidos em hospitais: "Os estrangeiros têm direito a tratamento médico de emergência em hospitais públicos brasileiros. Hospitais públicos, especialmente nas grandes cidades, tendem a ser lotados. Hospitais privados não vão te aceitar ao menos que você possa apresentar provas de fundos suficientes ou seguro."

  • Olho no taxímetro

Segundo a Embaixada do Canadá, turistas devem ter cuidado para não embarcarem em táxis ilegais e precisam estar atentos à cobrança das corridas: "A legislação local exige o uso do medidor de corridas para cobrança de corridas. Adicionar sobretaxa é uma prática ilegal", lembra o órgão.

http://click.uol.com.br/?rf=geramodulo_lista-carregamento&u=http://h.imguol.com/x.gif?confira-dicas-de-embaixadas-para-turistasGolpes contra turistas

Embaixadas também fazem alertas quanto a golpes geralmente praticados contra turistas. A representação do Canadá pede que visitantes que tomarem um táxi estejam atentos quanto ao valor cobrado pela corrida. Já os Estados Unidos pedem cuidado de mulheres contra o golpe "boa noite, Cinderela" na região da rua Augusta e estação da Luz, em São Paulo.

Outra preocupação grande das embaixadas está relacionada à saúde dos seus cidadãos no Brasil. Dengue é tema citado em vários guias para viajantes elaborados por representações diplomáticas. A Embaixada do Canadá, aliás, pede até que turistas evitem o contato com cobras e macacos no Brasil.

As condições dos hospitais brasileiros são citadas no guia da Embaixada do Reino Unido. Segundo o órgão, viajantes podem enfrentar dificuldades para atendimentos em instituições públicas. Já nos hospitais privados, é possível que turistas sejam obrigados a comprovar ter condição de pagar para serem atendidos.

Governo responde

Procurada pelo UOL Esporte, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) considerou normal a preocupação com turistas estrangeiros que virão ao país. O órgão lembrou que o Brasil também faz uma série de recomendações a seus cidadãos que viajam para fora do país.

"É normal que os governantes se preocupem com o bem estar de seus cidadãos quando estão em viagem para outros países. O governo brasileiro também tem, no site oficial do Ministério das Relações Exteriores, uma enorme lista com dicas para cidadãos brasileiros que viajam ao exterior, intitulada 'Alerta aos viajantes'", declarou.

O Rio de Janeiro, especificamente, lançou uma cartilha denominada SOS Turista nesta segunda-feira. O documento traz recomendações a viajantes para que eles evitem problemas que possam "prejudicar a imagem do Estado" durante o Mundial de futebol no Brasil.

A cartilha fluminense recomenda turistas a não reagir nem gritar em caso de assaltos. O próprio governo brasileiro também pede para que turistas evitem sair com joias e outros objetos de valor que possam chamar a atenção de criminosos

COPA DO MUNDO: TRABALHO VOLUNTÁRIO? POR QUÊ?


Trabalho voluntário na Copa?
artigo de Mary Cohen

Publicado em abril 29, 2014 por Redação
Voluntários. Foto: Portal da Copa

Voluntários. Foto: Portal da Cop


Assim prescreve o artigo no. 29 na Lei Geral da Copa:

O poder público poderá adotar providências visando à celebração de acordos com a FIFA, com vistas à:

I – divulgação, nos Eventos:

(….)

b) de campanha pelo trabalho decente;”

Não obstante esse compromisso, as entidades ligadas à FIFA e até o governo federal, decidiram utilizar a lei do trabalho voluntário para execução de vários serviços durante a Copa, sem que os direitos trabalhistas fossem observados de forma a garantir a proteção à dignidade humana.

Divorciado do que reza a legislação brasileira acerca do trabalho voluntário e diferente do compromisso firmado e dos fundamentos de proteção ao trabalhador, a proposta do trabalho voluntário institucionaliza a precarização do trabalho, se aproveitando, por um lado, da necessidade do trabalhador e do outro o benefício desmedido ao poder econômico.

Segundo a OIT – Organização Internacional do Trabalho, a conceituação de trabalho decente difundido é justamente para impedir a execução de trabalho sem as garantias trabalhistas.

Temos, no Brasil, a Lei n. 9.608/98, que permite o trabalho voluntário sem a garantia dos direitos trabalhistas, mas com algumas condições, e assim preconiza:

Art. 1º Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza, ou a instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade.

É risível considerar a FIFA uma entidade sem fins lucrativos, mais ainda os serviços necessários à prática do futebol durante a Copa do Mundo, posto que se trata de um evento extremamente lucrativo, gerando muitos e muitos milhões de dólares para a própria FIFA, entidade que vive atolada em denúncias de corrupção.

Veja o que a FIFA divulga em seu sítio oficial sobre o trabalho voluntário (perguntas e respostas):

12 – O que eu vou receber por trabalhar na Copa do Mundo da FIFA e nos seus eventos auxiliares?

·     O trabalho voluntário é por natureza um trabalho sem remuneração. Por conta disso, não haverá pagamento de nenhum tipo de salário ou ajuda de custo para hospedagem. Porém, visando não gerar ônus, o COL e a FIFA irão fornecer os uniformes, um auxílio para o deslocamento até o local de trabalho (dentro da sede) e alimentação durante o período em que estiver atuando como voluntário.

13 – Qual a duração do turno diário de trabalho voluntário?

·     O turno diário de trabalho voluntário durará até 10 horas.

14 – Por quanto tempo preciso estar disponível para o evento?

·    É necessário ter disponibilidade de pelo menos 20 dias corridos na época dos eventos.

16 – Eu não moro em nenhuma das sedes da Copa do Mundo da FIFA. Vou poder participar?

 A inscrição online pode ser feita de qualquer local, mas é importante que as pessoas saibam que terão de estar disponíveis para o trabalho no período determinado e na cidade na qual forem alocados/escolherem, sabendo que o COL não proverá nenhum tipo de auxílio para a hospedagem.

18 – Os voluntários poderão assistir aos jogos?

Não serão disponibilizados assentos para os voluntários. Alguns poderão estar trabalhando nas arquibancadas ou em áreas com visibilidade para o campo, mas é importante lembrar que estarão trabalhando e, por isso, não deverão ter tempo para assistir aos jogos. Nos intervalos do seu horário de trabalho, no entanto, poderão ir ao Centro de Voluntários, onde poderão assistir por alguns momentos a alguma partida que esteja sendo transmitida.

Veja que, para uma jornada de 10 (dez) horas diárias e em pé, “não serão disponibilizados assentos para os voluntários”, e será tão pesado que não sobrará tempo para que os “voluntários” possam assistir os jogos, mesmo que estejam em área com visibilidade para os jogos, desenvolvido durante “pelo menos 20 (vinte) dias corridos”.

Em contrapartida a FIFA, oferece, “uniformes, um auxílio para o deslocamento até o local de trabalho (dentro da sede) e alimentação durante o período em que estiver atuando como voluntário”, uma esmola que merece toda gratidão, por certo. E ainda, com alguma sorte, poderão assistir, pela televisão, algum pedacinho do jogo nos intervalos do exaustivo trabalho.

Inacreditável é a posição do governo brasileiro diante dessa agressão aos direitos fundamentais e de proteção ao trabalhador, tendo declarado que pretende ampliar o número de “voluntários” e utilizar mais 18 mil, além dos 15 que a FIFA está recrutando.

Dai se conclui que, a pelo menos 33 mil pessoas (brasileiras ou não), serão negados os direitos constitucionais previstos em nossa Carta Maior, os quais ficarão, durante a Copa do Mundo, em situação análoga a de escravos.

Espero, sinceramente, que o Ministério Público do Trabalho e o Poder Judiciário façam alguma coisa para impedir esse assalto aos direitos consagrados em nosso ordenamento jurídico, abrindo um precedente perigoso na escalada da redução de direitos.


Mary Cohen é advogada e exerceu de 2003 a 2009 a Comissão de Direitos Humanos da Ordem de Advogados do Brasil Seccional Pará. Junto às Promotorias e Assistentes de Acusação, em parceria com a CPT (Comissão Pastoral da Terra), atuou no julgamento do assassinato da missionária Dorothy Mae Stang. Ganhou o  Prêmio João Canuto de Direitos Humanos, no Rio de Janeiro, em novembro de 2011.

 Artigo originalmente publicado no portal Amazônia Real e reproduzido pelo EcoDebate, 29/04/2014